Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Sábado, 19 de maio de 2018
O dia da sorte, a grande dama invisível

SERÁ MESMO que existe esse dia? Todos nós temos manias. Uma delas, para muitos, é esperar que a sorte bata a sua porta. É uma maneira de se pensar sair do sufoco, graças a essa inadvertida dama invisível que continua alheia a meus apelos. Todavia, é melhor acreditar nela do que em nada.

Não é por acaso que aproveito para escrever sobre o tema. Diante de tantas dificuldades e seus agravantes, quem não se apega a uma pontinha sequer de esperança. Diz um ditado: “tem sorte quem acredita nela”! É, mas a misteriosa e invisível dama nunca apareceu para mim.

Não por acaso, hoje encontramos inúmeros apelos para se chegar à concretização de sonhos. As casas lotéricas, por exemplo, estão repletas de pessoas que trazem nas suas preocupações fardos de esperanças e depositam em forma de número sobre volantes dos mais variados tipos de apostas. Naturalmente acreditam que serão ganhadores!

De acordo com as dificuldades fica-se aguardando todo tipo de oportunidade. Como não se encontra outra opção, espera-se o momento em que a sorte venha bater em sua porta. Os vendedores de ilusão, afirmam que ela tem dia determinado para cada um de nós.

Quem sabe lá se essa tal sorte, realmente tem um dia para visitar cada pessoa! Se for assim, fica difícil é saber em qual posição estamos, e em que condições essa misteriosa dama vai chegar à nossa porta. Quem não tem uma história de lamentação, por não ter aceitado determina oportunidade, que lhe mudaria a vida em todos os sentidos?

É comum se afirmar nesses casos que “o cavalo passou selado e se deixou de montar nele”. Bom, eu acho que se você o deixou passar é porque não era a sua vez, porque também dizem que a sorte anda a cavalo. Se fosse o seu dia, a dama misteriosa teria lhe segurado pela gola, pelo braço, pela cabeça, ou qualquer outra parte do corpo e lhe jogado na garupa para ir além das montanhas da felicidade.

Alias, é crença corrente que essa misteriosa dama invisível, a quem se atribuem todos os acontecimentos bons da vida, demora pouco em nossa casa e vai embora, afinal ela é muito ocupada. É o contrário daquela que nos traz coisas ruins, aperreios, dificuldades do dia-a-dia. Demoram tanto a sair de nossa vida que parece uma eternidade.

Como tantas outras pessoas, abro um espaço em minha mente para alimentar tal sonho de ver um dia em que a sorte baterá em porta. Afora isso, continuo focado no trabalho, no aperfeiçoamento profissional, no concretismo das realizações cotidianas, para não ser engolido pelo avanço tecnológico e pelo exigente mercado de trabalho.

Por conseguinte, apenas um tênue véu nos separa daquilo que sempre estivemos perseguindo. Os sonhos têm momentos eternos em nossa vida e nunca a eles devemos renunciar. A vida está cheia de exemplos de pessoas que desistiram de determinada coisa e, pouco tempo depois ela aconteceu e o desistente passou em brancas nuvens. Perdeu!

Continuo escrevendo e pensado nesse tal dia em que serei surpreendido pela grande dama invisível. Fico pensando se devo ou não acreditar no que acabo de escrever... Bom, não sei pra quem eu falo, mas com licença, vou parar por aqui. Já está muito tarde... Opa! Estão batendo em minha porta e com muita insistência. Quem será a essa hora? Não estou esperando ninguém... Vou lá! Depois eu conto!

0
0
0
s2smodern

logo JRH down