Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Quarta-feira, 1 de novembro de 2017
Dia de Todos os Santos:
OS DAQUI E A LAVA JATO

Chegamos a mais um Dia de Todos os Santos. A celebração milenar, que vem desde os antigos Celtas, tornou-se uma data universal instituída pelo Papa Gregório III. Santos de um grau de pureza muito elevado, não são alcançados por calúnias e difamações e merecem ser lembrados. Dai o sentido da celebração do Festum Omnium Sanctorum. Ganharam até uma capela em Roma.

Aqui os "santos" são de outra estirpe, e ganharam a Operação Lava Jato. Para eles uma espécie de Tribunal do Santo Ofício da Justiça brasileira. No entanto, todos que são alcançados por esse braço da lei e são delatados por outros "santos", nunca se abalam com o que chamam de "mentiras" e se dizem "santos" honrados e inocentes. Nunca participaram de nenhuma roubalheira, nunca deram uma de Tio Patinhas e mergulharam nos cofres públicos.

Isso mesmo! São homens santos e honrados e tudo que têm, foi amealhado com muito trabalho e esforço. Nunca mentiram, nunca participaram de falcatruas! São capazes de enfrentar raios. Todavia, com as mudanças do tempo não se arriscam a afirmar: “Um raio caia na minha cabeça se eu fiz isso”. Nem em pensamento fazem essa afirmação. Mas eles são homens "santos" e honrados.

Ah! Eu acredito! E eles afirmam essa honra e inocência “assim na terra, como no céu”. A lava Jato catalogou até agora quase duas centenas desses SANTOS que ilustram os caminhos da Política, da Economia e engrandecem o país. Pecadores e sem honra são os trabalhadores que constroem todas as riquezas deste Brasil, mas não são homens honrados e muito menos chegarão ser santos.

Jamais terão o benefício ou a graça de, mesmo sendo funcionário de um zoológico, cuidando de animais, conquistar a glória da riqueza suprema dos bilhões de dólares. Nem o profeta Noé teve esse privilégio, talvez não tenha sido um homem de honra para se tornar um santo como os daqui. Tampouco, fez carreira na Política para produzir leis e conseguir a santidade da riqueza farta e sempre em expansão.

O patriarca bíblico, Noé, ficou só cuidando dos bichos, trancado em sua arca. Logo, não viu o brilho dos bilhões de dólares e, também, nunca foi capaz de dar um anel de ouro branco e brilhante, no valor de R$ 800 mil à sua pobre esposa. Também, não tinha conta bancária no exterior, não conseguiu ganhar bilhões e bilhões de reais de amigos empreiteiros. Ele não os tinha!

Talvez, se fosse no Brasil aonde ele tivesse ancorado sua Arca e não no Monte Ararat, na Turquia, Noé teria sido presidente da República, senador ou deputado e seus filhos celebridades do mundo empresarial e econômico, trocando a velha e carcomida Arca por uma Ferrari dourada e, poderia ser chamado como os nossos "santos": homem honrado.

Portanto, não ganhou bilhões de dólares, não fez caixa 2, não teve amigos empreiteiros, não ganhou sítio nem apartamento. Pelo menos ficou quietinho na História e não faz parte dos santos e inocentes que são aperreados aqui diariamente pela Lava Jato e delatores premiados. Em 4 anos de investigações no comportamento dos nossos "santos" são constatados 27 presos por roubar e mentir, mas eles se dizem santos, honrados e inocentes. Minha fé ainda é muito pouca, por isso não acredito neles.

0
0
0
s2smodern

logo new