Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Domingo, 22 de outubro de 2017
O PODER TRANSFORMADOR DA MÚSICA

Ouvindo a minha filha cantar despreocupadamente em seu quarto, alheia a todas as coisas e se divertindo, senti como é encantador o poder da música. Ela é a vibração do Universo de forma harmônica e encantadora, como se fora executada por orquestra, sob a regência de um maestro espetacular. É a energia que flui espontaneamente comandando o pulsar de todas as coisas. Ela tem ditado o compasso do tempo nos pontos mais longínquos das galáxias incontáveis.

Ela é um começo sem fim, magia daquilo que sempre foi e, assim, existirá por toda a eternidade, metodizando a expansão de galáxias, sois, planetas e sistemas em todos os pontos do Universo. Com suas notas e compassos sobrepõe-se a tudo, comandando os sentidos, para que venha desabrochar na mente o saber que conduzirá o Homem à evolução.

Sem dúvida, pela sua força e em compassos sutis, a música despertou, pouco a pouco, a consciência do Homem, trazendo-o das cavernas ao berço das grandes civilizações; das urbes de todos os tempos às metrópoles planetárias. É o elo que nunca foi perdido, pois seu domínio não cabe aos humanos. Logo não se pode ter o cérebro separado desta fonte extraordinária de energia vital.

Seu poder é extraordinário. Sua força sobrepuja as leis, mesmo aquelas grafadas com letras firmes. Talvez por assim entender, o líder nacionalista irlandês Daniel O’Connell aludiu a sentença em epigrafe: "Deixem-me escrever as canções de uma Nação, e não me importarei com quem lhe faz as leis". Isto porque a força da música é assustadoramente enorme, não havendo muralha que possa lhe deter por muito tempo.

Indiscutível! Ela nos dá a certeza da expansão em constante movimento. É o palpitar de todos os tempos em combinações de notas variadas na harmonia universal. Podemos sentir esse saudável movimento num crescendo de amor que está ao nosso redor. O Universo, com certeza, corresponde ao nosso ritmo interior e, pouco a pouco ela vai brotando como uma sinfonia.

Não se pode contestar que no mais rude dos movimentos ela esteja presente. Em havendo harmonia, consequentemente haverá música, ritmo e isto, é o que nos embala. É fundamental ao desenvolvimento e à elevação do espírito humano. Pouco a pouco ela se torna o escopo mágico moldando com notas bem trabalhadas as filigranas do caráter, dando contornos à personalidade.

Em todos os graus da evolução ela estará ali, inseparável. O grande mestre Platão dizia que "através da música, a alma aprende a harmonia e ritmo e, até, uma propensão à justiça". Pela pureza e profundidade de sua melodia, chegaremos ao entendimento deste ser pensante que, muitas vezes, inconscientemente, vai moldando-se em conformidade com a harmonia ambiental, com a música que lhe dita o ritmo da existência neste desfiladeiro de vibrações microcósmica.

Por fim, a música modela, indiscutivelmente, o caráter. Se ela assim procede nos desperta os sentidos mais puros, colocando-nos mais de frente na participação e determinação de questões sociais e políticas. O filósofo também afirmava categoricamente que a música é valiosa não apenas porque cria requinte de sentimento e caráter, mas também porque preserva e restaura a saúde.

0
0
0
s2smodern

logo new