peronico

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017
PMs e servidores públicos integravam a quadrilha do contrabando de combustíveis em Roraima

Gasolina contrabandeada da Venezuela para Roraima foi o motivo da operação deflagrada ontem pela PF.

A Polícia Federal deflagrou ontem nas primeiras horas a ‘Operação Bachaquero’, com o objetivo de desmantelar organização criminosa especializada nos crimes de corrupção e contrabando, inclusive de combustível da Venezuela para o Brasil.

Estão sendo cumpridos 44 mandados de prisão preventiva, 62 mandados de busca e apreensão e 16 mandados de condução coercitiva em Boa Vista e Pacaraima, no estado de Roraima. Os alvos foram encaminhados à Polícia Federal, onde serão interrogados e indiciados.

A investigação constatou o envolvimento de dezenas de servidores públicos em um esquema milionário de contrabando de gasolina. Entre os envolvidos estão quatro policias militares que facilitavam a passagem dos contrabandistas nos postos de fiscalização em Pacaraima, região Norte de Roraima.

Conforme a PF o esquema movimentava mais de R$ 1 milhão por mês para cada dez contrabandistas que traziam, por dia, cerca de 10 mil litros de gasolina da Venezuela para abastecer táxis-lotação, táxis convencionais e garimpeiros, que eram os principais consumidores do negócio.

Os criminosos são investigados pelos crimes de contrabando, facilitação ao contrabando e corrupção. A PF informou que há atuação de servidores públicos de Roraima na quadrilha. As investigações continuam, com análise do material apreendido e apuração do envolvimento de outros integrantes nas práticas criminosas.

A operação foi batizada de 'Bachaquero' em alusão ao apelido dado por venezuelanos aos contrabandistas.

0
0
0
s2smodern

logo new