peronico

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018
Migração descontrolada: Governo Federal vai distribuir venezuelanos de Roraima para outras regiões do Brasil.

A reunião na Base Aérea que reuniu ministros e autoridades locais em torno da migração que assombra Roraima.

Há uma proposta em estudo como resultado prático da reunião de ministros e autoridades locais e federais, ocorrida ontem na Base Aérea de Boa Vista, para cuidar da migração descontrolada que está causando problemas estruturais sérios na vida do boa-vistense: transferir parte dos venezuelanos para outras regiões do país, o que eles chamam de ‘medida de interiorização, inclusive com empresas e cidades interessadas em receber os estrangeiros’.

O plano de "interiorização", como chamou o ministro da Justiça Torquato Jardim, tem o objetivo de integrar um total de mil venezuelanos ao mercado de trabalho em 90 dias. Torquato Jardim não deu detalhes para quais estados o governo federal pretende enviar esses imigrantes, mas explicou que a ideia é aproveitar a mão-de-obra qualificada. "A maior parte deles tem curso superior", enfatizou.

Torquato Jardim revelou que o Governo Federal já está elaborando um projeto piloto para absorver a mão de obra venezuelana no Brasil. “Boa parte desses imigrantes têm curso superior, são alfabetizados. Eles são qualificados, portanto serão absorvidos como mão de obra boa por empreendimentos e empresas no sul do país ", afirmou o ministro.

"É [um projeto] piloto, vamos fazer o possível [para absorver essa mão de obra venezuelana]. Afinal de contas, somos a oitava economia do mundo ", falou o ministro. No caso dos médicos e professores venezuelanos que chegam ao país, ele disse que vai buscar mecanismos para acelerar a revalidação de seus diplomas e permitir que esses profissionais possam ser incorporados ao programa Mais Médicos, no caso dos médicos, inclusive em Roraima, e também no sistema de ensino, no caso dos professores.

A longo prazo, a começar das próximas semanas, o Governo vai fazer um censo para que se tenha estimativas de quantos entram, quantos saem. "Esse é um trabalho para que a gente saiba onde estão as demandas de Saúde, Educação, vacinação”. Por fim, o ministro disse ainda que também será reforçada a presença de policiais federais, rodoviários federais, militares e civis na fronteira com a Venezuela.

Após a reunião com a governadora Suely Campos, no Palácio Senador Hélio Campos, os ministros seguiram para a Base Aérea de Boa vista e embarcaram, por volta das 14h, para a Guiana e Suriname.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down