peronico

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Terça-feira, 16 de outubro de 2018
Estado quebrado: Policiais civis paralisam atividades em protesto contra salários atrasados

Estado quebrado: Policiais civis paralisam atividades em protesto contra o atraso nos salários.A crise financeira do Governo de Suely vem movimento manifestações de insatisfação de todas as classes trabalhadoras do Estado. Ontem os policiais civis protestaram contra o atraso no pagamento de salários, que já dura 45 dias. Servidores de várias delegacias e dos Institutos da Polícia Civil participam do ato.

Conforme os manifestantes na semana passada os sindicatos tentaram entrar em contato com o governo do Estado, mas não houve êxito e não há posicionamento algum sobre quando o pagamento será regularizado.

A Procuradoria-Geral do Estado informou que aguarda a decisão do juízo de Fazenda Pública, acerca da ação civil que pede a tutela de urgência de forma liminar "para garantir o pagamento de salário de servidor, favorável ou contrária, para se fazer cumprir".

Acontece que o problema é de caixa [caixa vazio, claro]. O Governo de Suely perdeu completamente o controle sobre as finanças estaduais e quando não há mais regularidade no pagamento de salários, consuma-se o indicativo de que o Governo quebrou literalmente.

Além dos policiais outros grupos de servidores devem reagir também paralisando as atividades. Os salários de setembro foram pagos até agora apenas para servidores efetivos da Secretaria de Educação, porque tem orçamento próprio.

As demais secretarias e todos os organismos da administração indireta estão sem salários. A situação é agravada porque as contas do Governo sobre sucessivos bloqueios porque não cumpre os repasses constitucionais do Duodécimo dos poderes e o repasse do ICMS aos municípios. A conta se avoluma também porque o Governo não paga fornecedores e prestadores de serviço.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down