Segunda, 30 Dezembro 2019 18:56

Asma Infantil - Causas e Diagnósticos

Escrito por Marines Andrade

Asma infantil: causas e diagnóstico


A asma infantil faz com que as crianças tenham dificuldade em brincar ou se exercitar, justamente por
causa da dificuldade em respirar.
A asma infantil é uma patologia muito comum nesta fase da vida. De fato, é a doença crônica mais
frequente na infância. Estima-se que afeta entre 5 e 15% da população infantil e sua incidência está
aumentando gradualmente.
A asma é uma doença que se caracteriza pela inflamação das vias aéreas. Isso implica que é criada
uma dificuldade ao respirar, acompanhada de tosse, sensação de asfixia e ruídos anormais ao inspirar
ou expirar.
Muitas vezes, a asma está associada a alergias. Esta é uma das razões pelas quais se pensa que mais
e mais crianças são afetadas. Por exemplo, é muito comum que uma criança asmática seja alérgica ao
pólen ou ácaros.
O que é a asma infantil?
A asma infantil, como já mencionamos, consiste na inflamação das vias aéreas da criança. Isso faz com
que o ar encontre mais resistência ao entrar e sair dos pulmões. É uma doença que aparece em forma
de uma crise.
A maioria das crianças com asma sofre a primeira crise antes do quarto aniversário. O que acontece é
que, embora exista uma inflamação das vias que permanece na linha de base, nessas crises ela piora e
os sintomas agravam.
É importante mencionar que mais da metade dos asmáticos são alérgicos a qualquer substância, como
por exemplo, o pólen ou os ácaros. Essa condição é o que desencadeia grande parte das crises
asmáticas.
Asma infantil relacionada a alergias
Isso pode te interessar: Como prevenir as alergias respiratórias? 6 conselhos
Sintomas de asma infantil
Essa patologia geralmente se manifesta com dificuldade em respirar e uma sensação de congestão no
peito. As crianças que sofrem com isso geralmente tossem com frequência. A tosse piora muito com
qualquer infecção, resfriado ou estresse.
Além disso, é muito fácil ouvir ruídos durante a respiração. Eles são chamados de chiado no peito. São
sons que se assemelham a um apito quando a criança inspira ou libera o ar. No entanto, é importante
saber que cada um é diferente e que os sintomas variam de acordo com o caso.
Por outro lado, devido à associação com alergias, duas etapas principais são frequentemente
distinguidas nos casos de asma infantil:
A primeira fase delicada para essas crianças é o início do outono e o ano escolar, devido às mudanças
de temperatura.
O segundo momento em que há mais crise de asma infantil é a primavera. Isso se deve, acima de tudo,
ao aumento de pólen no meio ambiente, pois é um dos alérgenos mais importantes para toda a
população.
Quais são as complicações da asma infantil?
Problemas respiratórios e dificuldade para dormir
Embora a maioria das crianças sofra apenas com os sintomas que já mencionamos, algumas podem
apresentar complicações. Na maioria das vezes, a asma infantil está associada a problemas de sono,
devido à dificuldade em respirar.
Por outro lado, qualquer infecção respiratória geralmente leva mais tempo para curar. Além disso, as
crianças asmáticas tendem a estar mais cansadas e podem ter problemas para brincar ou se exercitar.

Como é diagnosticada?


A asma infantil é uma doença difícil de diagnosticar, principalmente em crianças menores de 5 anos.
Isso ocorre porque existem outras patologias que apresentam sintomas semelhantes ou associadas à
própria asma. Por exemplo, rinite, bronquiolite ou sinusite.
Existem alguns testes que podem ajudar o médico a fazer o diagnóstico. Primeiramente, encontramos a
espirometria, que permite avaliar a função pulmonar. Se este teste for inconclusivo, a análise do óxido
nítrico exalado pode ser usada.
Não deixe de ler também: As 9 alergias mais comuns em crianças
Em conclusão
A asma infantil é uma doença muito prevalente, com múltiplas causas e fatores de risco. A genética
desempenha um papel importante, mas o estresse, o frio e as alergias, entre outros também.
É difícil diagnosticá-la porque compartilha sintomas com outras doenças. Portanto, o mais importante é
explicar os sintomas ao médico e realizar os testes necessários. Assim, será possível estabelecer o
tratamento adequado e evitar que a infância da criança seja prejudicada.

fonte: https://melhorcomsaude.com.br/