Quinta, 09 Janeiro 2020 11:38

Telmário chama Jefferson Alves de ‘traidor’. “Cento e poucas toneladas de maldade”.

Escrito por Peronico

Jefferson Alves, uma espécie de “Sancho Pança” de Telmário Mota por décadas, acaba de perder a amizade de quem o projetou para a vida pública. O agora deputado estadual foi dispensado do clã do senador, sob acusação de ser “um traidor”.

Telmário descobriu que o agora ex-amigo e parceiro de maldades, estava promovendo a “escrusão social (sic) de um aliado seu [do senador] a ponto de eliminá-lo de um grupo de criadores de aves (galos de briga). E depois ele próprio [Jefferson] abandonou o grupo sem ao menos dar uma satisfação ao tutor. “Esse Jefferson é um moleque, um moleque”, protestou o senador para um amigo identificado de “Clemente”.

Telmário descobriu outras maldades de Jefferson e decidiu eliminar a relação de tanto tempo. Sendo assim, “criador e criatura” não são mais consortes. Em um áudio enviado a aliados, Telmário, indecoroso como sempre, diz agora que “esse Jefferson não passa de um merda”. E o acusa de ser orquestrador de outras crueldades com pessoas humildes do grupo politico.

– Conheço as maldades do Jefferson. Ele tava tramando a vida inteira contra amigos meus. Promovendo “escrusão” social. Esse Jefferson é maldadoso no corpo todo. Aquilo é cento e poucas toneladas de maldade. Um moleque, um cara que não merece minha confiança. Não é mais meu deputado.

O senador deixou bem claro em um reunião recente com sua equipe de trabalho que aquele servidor do seu gabinete que ficar ao lado do Jefferson de agora em diante, será demitido e finalizou o diálogo. “Eu não quero mais esse Jefferson perto de mim nem de graça, nem de graça. Me custou muito caro…”