Terça, 25 Fevereiro 2020 15:04

Ex-amigos e parceiros, Telmário e Jefferson se reencontram em solenidade no Palácio, mas nem se cumprimentaram

Escrito por Peronico

Quem presenciou a cena garante que havia um certo resquício de amargura na face do senador Telmário Mota (Prós), ao avistar o deputado Jeferson Alves (PTB), antigos “amigos-irmãos”, na sexta-feira, em uma solenidade no palácio do Governo.

Senador e deputado ficaram separados na fila de autoridades e sequer olharam um na direção do outro. Telmário parecia mais amofinado, afinal de contas foi dele a iniciativa de cortar relações com o antigo companheiro, motivada por intrigas no WhatsApp.

Telmário “disparou” contra Jeferson acusando de “traidor” porque o deputado, segundo o senador, estava humilhando um aliado em grupo de Whats. E sapecou que Jeferson não passava de “uma tonelada e meia de maldade.

À época Jeferson tentou atenuar o emburramento de Telmário. Disse que em toda a trajetória política de ambos, sempre deu o melhor de si. “Meu histórico sempre foi de lealdade, amizade e parceria”, escreveu nas redes sociais.

Mas as lágrimas de crocodilo do deputado não sensibilizaram Telmário, que mantém o afastamento em relação ao ex “amigo-irmão”. E pelo que se viu no reencontro dos dois, a intriga continua.

Antigamente, nessas ocasiões, “criador e criatura” faziam questão de externar a aliança. Se abraçavam, faziam fotos, selfies, postavam fotos nas redes sociais e faziam questão de reafirmar a amizade.