Quinta, 04 Agosto 2016 10:47

Mecias desmente ‘rompimento’ com o grupo da governadora Suely Campos04

Escrito por
04 de agosto de 2016
Mecias desmente 'rompimento'
com grupo da governadora Suely

 

“Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade”, ensinou Paul Joseph Goebbels enquanto comandou a máquina de propaganda na Alemanha nazista. Menos para o deputado estadual Mecias de Jesus (PRB) que deu um freio nesse aforismo e cuidou de desmentir ontem um boato difundido em redes sociais, conversas de botequim e no noticiário da ‘rádio cipó’, dando conta de que tinha apartado sua aliança política com a governadora Suely Campos, construída no segundo turno da campanha de 2014. “Não, não é verdade que eu tenha rompido com a governadora, nem com o Neudo. Pode escrever ai no seu Blog. Isso é tudo mentira. Sou amigo pessoal do Neudo e da governadora Suely. Não rompi e não vou romper”, disse o ex-presidente da Assembleia, sem dúvida alguma uma das mais proeminentes figuras políticas de Roraima na atualidade.

Mecias se mantém integralmente lúcido na afirmativa de que seu compromisso com Suely e com o ex-governador Neudo Campos é inquebrantável, sólido e inflexível. E o deputado até adianta a origem do falatório. Teria sido em decorrência da postagem de uma foto sua no Facebook ao lado do senador Romero Jucá. “A foto com o Jucá foi apenas uma coincidência. Nos encontramos em uma lanchonete no Novo Paraiso, sul do Estado, e como pessoas civilizadas nos cumprimentamos. Embora haja divergência entre nós, não há inimizade alguma que possa atalhar ou impedir um aperto de mãos”, disse o parlamentar achando que tudo isso faz parte de uma conspiração que visa atravessar sua boa relação com o Palácio Senador Hélio Campos.

Esses movimentos táticos usados nessas épocas de pré-campanha eleitoral já são partes integrantes dessa cultura provinciana que se impregnou na política roraimense. Para quem difunde a tradição do boato a verdade importa muito pouco, a realidade deixa de existir, passam a viver uma representação da realidade. Vivemos em uma era em Roraima cujos símbolos têm mais peso e mais força do que a própria realidade. Desse fenômeno surgem os “simulacros”, simulações malfeitas do real que, contraditoriamente, são mais atraentes ao espectador do que o próprio objeto reproduzido.

Mecias de Jesus é a vítima do momento, vítima de quem não tem compromisso com a ética. Factoides são criados e difundidos assustadoramente, transformando-se em verdade, pois são repetidos “milhões de vezes”, especialmente nas redes sociais e debatidos como se fosse fatos cristalinos. Mecias é a vítima de agora, mas todos nós já fomos ou seremos vítimas desse joguinho diabólico que cultua a mentira e o boato como verdades.

 

LEIA mais
www.peronico.com.br