Quarta, 10 Agosto 2016 15:04

Guarda Alexandre pode perder o mandato por agredir mulheres

Escrito por

10 de agosto de 2016Guarda Alexandre pode perder

o mandato por agredir mulheres

 

A conduta reprovável e inconveniente do vereador Alexandre Moreira dos Santos, mais conhecido pela alcunha de Guarda Alexandre (PC do B) será investigada pela Comissão de Ética da Câmara de Boa Vista. Acusado de estapear a dona de casa Maria Zilda Araújo, o Guarda ainda cometeu falta de decoro parlamentar e complicou mais ainda sua situação ao se pronunciar na tentativa de construir um álibi de defesa. Ele proclamou uma expressão que causou reações repulsivas da população boa-vistense, especial das mulheres roraimenses: "eu até bato [em mulheres], mas do jeito que eu bato, elas me olham e pedem mais forte". Disse para o constrangimento de todos que se encontravam no plenário da casa legislativa.

Ontem a presidente da Comissão de Ética, vereadora Nira Mota (PV) fez um pronunciamento na Câmara e de início confessou repulsa ao que ouviu nos áudios e nos vídeos recolhidos da sessão do dia 2 contendo os depoimentos de Guarda Alexandre. “Um absurdo. Comportamento machista, abominável e inaceitável. Não é possível que tenhamos que tolerar agressões tão desprezíveis e fiquemos inerte, caladas”, protestou Nira.

A vereadora afirmou que vai elaborar um relatório onde será apontada a flagrante quebra do decoro parlamentar o que, no entendimento dela, o Guarda Alexandre pode perder o mandato. Nira disse que as declarações de Guarda Alexandre ofenderam não só as vereadoras de Boa Vista, mas a todas as mulheres roraimenses. "Eu sei que essa investigação na Comissão pode ser muito difícil, pois somos apenas cinco mulheres na câmara, mas sabemos que alguns vereadores estão nos apoiando. Vamos continuar lutando. Se tivesse sido uma ofensa contra um homem, será que não estariam todos unidos para falar?", disse.

A vereadora afirmou ainda que a investigação da Comissão de Ética não inclui a denúncia de agressão, mas apenas as declarações do parlamentar no plenário da Casa. "Para apurar a denúncia de agressão a Câmara tem que ser provocada pela vítima", explicou. Na verdade o Guarda cometeu agressões física e moralmente e por isso tem que ser punido severamente.

 

LEIA mais
www.peronico.com.br