Quinta, 11 Agosto 2016 05:33

Rodrigo Janot denuncia Telmário no STF por torturar amante

Escrito por

11 de agosto de 2016Rodrigo Janot denuncia Telmário

Mota no STF por torturar amante

 

Agora que Telmário Mota foi denunciado no Supremo Tribunal federal (STF) por agressões à estudante Maria Aparecida Nery de Melo (com quem tem relacionamento amoroso), será que o senador do povo vai creditar mais essa acusação na conta do senador Romero Jucá? Porque tudo que acontece de ruim na vida de Telmário – e olha que não é pouca coisa não – a culpa sempre é dirigida ao adversário político com o fim, claro, de tirar o foco de seu verdadeiro pecado. Ocorre que dessa vez Telmário está ferrado. Ontem procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido de abertura de inquérito contra Telmário. A intenção é investigar o parlamentar que agrediu Maria Aparecida no réveillon do ano passado. Consta na denúncia inicial que Telmário torturou a jovem até ela perder a consciência. No pedido de abertura de inquérito, o procurador-geral destacou ainda que a Lei Maria da Penha transformou os casos de lesão corporal em situação de violência doméstica em crime que dispensa a representação da vítima.

Maria Aparecida Nery de Melo registrou boletim de ocorrência em 31 de dezembro de 2015 na qual acusa Telmário, com quem disse manter relacionamento amoroso, de agredi-la com socos e chutes em sua casa. O exame de corpo de delito constatou lesões na cabeça, boca, orelha, dorso, braço e joelho. Ela também relatou ameaças de morte por parte do senador para que não houvesse uma denúncia dos episódios de agressão. Depois do relato inicial, Maria Aparecida mudou a versão e negou ter sido agredida. No segundo depoimento à polícia, ela afirmou que disparou socos e pontapés contra o namorado, que somente a segurou para evitar as agressões. No final de julho, após a divulgação do caso pela imprensa, Maria Aparecida gravou um vídeo no qual afirma que não sofreu agressões do senador.

Só que Rodrigo Janot entendeu que existem elementos suficientes para instalar uma investigação contra o parlamentar. “Apesar da diversidade de versões, a verossímil é a primeira, porquanto o exame de corpo de delito efetivado em Maria Aparecida Nery de Melo apontou lesões em diversas partes do corpo (…). Com efeito, se Telmário Mota a tivesse tão somente segurado para fazer cessar injusta agressão, Maria Aparecida não apresentaria lesões na face e no corpo”, escreveu o procurador-geral. No pedido de abertura de inquérito o procurador-geral pede que o senador e a estudante sejam ouvidos, bem como o advogado que a acompanhou quando foi feito o registro do boletim de ocorrência.

O pedido de Janot foi enviado na terça-feira (9). Para o procurador, há elementos suficientes para a instauração de inquérito. “Ou havia coabitação – pois a vítima afirmou, primeiramente, que vivia maritalmente com Telmário Mota há cerca de três anos e meio -, ou havia relação íntima de afeto, pois a vítima afirmou posteriormente que considerava-se namorada do congressista”, afirma na manifestação ao STF.

 

LEIA mais
www.peronico.com.br