Segunda, 20 Março 2017 09:32

Teresa aparece em todas as conversas como favorita ao governo

Escrito por

2003 Prefeita Teresa SuritaSegunda-feira, 20 de março de 2017
Bola da vez: Teresa aparece em todas
conversas políticas como candidata ao
Governo em 2018. E como favorita

Vamos combinar: o atual cenário sinaliza a prefeita Teresa Surita (PMDB) como a bola da vez para disputar o Governo de Roraima em 2018, embora ela própria tente desconversar sobre essa possibilidade. Porém Teresa já não é mais tão radical na recusa. Já chegou a dizer inclusive que a “a política é dinâmica”, quando perguntada se seria candidata à sucessão de Suely Campos (PP), abandonando aquele radicalismo de que foi eleita prefeita para um mandato de 4 anos, portanto, disputar o governo estaria fora de cogitação.

Claro que Teresa não quer se desviar do caminho da obviedade, agora, para não criar um impacto, uma vez que assumiu em púbico na campanha passada – dentro deste cenário de probabilismos para 2018, ela tenha dito que se eleita prefeita, àquela época – que cumpriria os 4 anos. O fato é: o nome de Teresa surge afetuoso em todas as conversações e conversas políticas, aqui e em tudo quanto é lugar dentro do território de Roraima e fora dele.

Mas o que diz a lógica do momento? E por que Teresa seria a bola da vez? Primeiro pelo alcance obtido nas urnas na eleição de 2016 onde obteve quase 80% do eleitorado na capital e isso por si a credencia a disputar o cargo político de maior relevância no Estado. Sua administração tem aprovação de mais de 90% da população, depois pela própria decadência do Governo Suely e mais ainda pela ausência de outras lideranças significativas que não ocuparam o vaco de comando desde a morte do brigadeiro Ottomar Pinto, em 2007.

Teresa está fortalecida após a vitória nas urnas em 2016. Leva certa vantagem, vez que parte de colégio eleitoral de maior densidade está em Boa Vista. Tem uma administração bem avaliada, mudou a face da cidade depois do fracassado governo de Iradilson Sampaio, transformou Boa Vista em um verdadeiro canteiros de obras, investe em saneamento básico, educação, saúde, mobilidade urbana, limpeza, iluminação pública, investe na qualidade do servidor, tem um programa social de referência internacional e paga salários e fornecedores absolutamente em dia e de forma regular e carrega o julgamento público de ser uma gestora absolutamente austera, rigorosa e organizada.

Esse é o cenário que, obviamente, pode mudar até a disputa do próximo ano. Vai depender muito de como Teresa irá conduzir politicamente a tessitura das alianças ou como evitará ruídos em sua base que possam comprometer seu projeto futuro. De qualquer forma, a preço de hoje, é flagrante certo favoritismo de Teresa, independente de qual cenário se forme até outubro do próximo ano.

A verdade é que o ambiente se desenha em conjecturas lógicas: um panorama com Teresa candidata e outro sem ela na disputa. A força de Teresa, certamente a mais proeminente política de Roraima da atualidade, definirá o rumo das eleições em 2018. O certo é que apelos populares não lhe faltarão e se ela decidir entrar no jogo como protagonista do pleito, apoiamentos fartos, sinceros e robustos certamente terá.

LEIA mais

www.peronico.com.br