×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 336
Sexta, 23 Junho 2017 07:59

Detran é transformado em balcão de ‘negociatas políticas’

Escrito por

Sexta-feira, 23 de junho de 2017
Detran é transformado em balcão de ‘negociatas políticas’. Tintonho foi a ‘moeda’ de troca para barrar ida de Evangelista Siqueira para a oposição

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran), que deveria ter o salvo-conduto de prestar-se ao seu objetivo, que é cuidar e ordenar o trânsito e proporcionar segurança para condutores de veículos nas ruas, ou seja, um órgão meramente técnico, com suas funções fins, transformou-se no Governo de Suely Campos em um autêntico 'balcão de negociatas políticas', com o único intento de empregar aliados em cargos diretivos. Essas mutações frequentes na Direção do órgão têm embaraçado o ambiente de trabalho de servidores, obrigados a seguir diretrizes diferentes e inconsistentes a todo instante.

A nomeação de Titonho Bezerra para a presidência do Detran é o fruto germinado de um acerto de contas com o deputado Evangelista Siqueira, atual presidente do PT local, partido que já foi presido em Roraima por Titonho. E funcionou com a seguinte conotação: ou dava-se uma generosa fatia do bolo governamental ao Evangelista, ou o grupo governista seria reduzido para apenas 7 deputados na Assembleia, desfigurando ainda mais sua ‘base’ no Parlamento. Ai sobrou a presidência além da diretoria financeira da Autarquia para o PT de Evangelista.

Nessa gangorra toda, o Detran vai sendo deformado pouco a pouco e ganhou ontem seu 5º presidente na era Suely em apenas 2 anos e mio de gestão. Pela quantidade de presidentes e as razões do entra e sai, fica fácil esculpir a cronologia desse amalgama todo. Começou 2015 com Juscelino Pereira – meio irmão de Telmário Mota – na presidência, fruto de um acerto para agradar o senador do povo. Juscelino teve o nome negado na Assembleia e a rejeição causou o distrato político de Telmário com Suely.

Depois abriu-se um clarão de lucidez e escolheram para o posto maior do Detran alguém conhecedor das leis. Foi então indicado o advogado Luiz Eduardo Silva Castilho, aprovado com louvor na Assembleia, onde teve aceitação unânime de todos os deputados. Castilho, porém, foi vítima da tal ‘negociata política’. Removido do posto deu lugar a Chicão da Silveira como resultado de uma engenharia que colocaria Flamarion Portela na Assembleia. Ai, pasmem, 18 dias depois lá está Flamarion de volta à cadeira na Assembleia, cujo proprietário é o Oleno Matos (chefe da Casa Civil) e cria-se uma secretaria extraordinária para Chicão, extinta três dias depois por uma decisão do TCE. Ufa, que enredo cansativo hein!

Titonho surge agora como o salvador do trânsito. "Nós vamos focar em duas coisas: educação e fiscalização. Educar como prioridade e punir os excessos, aquilo que faz a sociedade sofrer, que são acidentes e as mortes no trânsito", afirmou ontem ao ser empossado juntamente com Cassiano Glauco, diretor administrativo e financeiro. Não adianta Tintonho alastrar esse discurso populista de que recebeu de Suely a determinação de aproximar o Detran da população. Por acaso Titonho não sabe que seu nome ainda será sabatinado e votado na Assembleia? E dependendo do humor da oposição, o sonho de Titonho permanecer presidente deve ficar por lá mesmo, no plenário, como tem ocorrido corriqueiramente.