×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 336
Sábado, 01 Julho 2017 20:40

Suely manda ‘recado’ aos opositores na Assembleia

Escrito por

Sábado, 1 de julho de 2017
Suely manda ‘recado’ aos opositores na Assembleia:
‘As portas do Palácio estão abertas para acertos futuros’

Há um falatório medonho na ‘Rádio Corredor’ – a 'estação' que especula o mundo e as conjecturas da política local nos corredores da Assembleia Legislativa – sobre a existência de um acordo que pode agregar à base da governadora Suely Campos (PP) na Assembleia Legislativa, um punhado de deputados que até esta data figuram ou consideram-se de oposição ou em uma casta que se auto intitula independente.

A pressa do governo em compor e agregar mais deputados tem um objetivo lógico, que é evitar o Impeachment da governadora no segundo semestre quando os deputados voltarem do recesso. Ocorre que não existe nada oficial da possível aliança com opositores. Mas uma entrevista de Suely em periódico local se não diz tudo, mesmo que de forma nuviosa, deixa claro que há um entendimento caminhando nessa direção.

Mesmo que a entrevista não corresponda ao título principal [Suely Campos quer aumentar base aliada na Assembleia Legislativa], pois não diz nada com coisa alguma, verifica-se, contudo, uma expressão que coloca sob suspeita a moral de quem está ou será cooptado a entrar no jogo. Diz a governadora: “Admito que preciso aumentar minha base governista. Isso é claro e já estamos conversando com alguns parlamentares que hoje integram a oposição, mas que tem predisposição de apoiar o governo, pois conhecem nosso trabalho em prol de Roraima e estão dispostos a colaborar para o crescimento do Estado. Tudo é boa vontade e interesse pelo Estado e isso temos muito”.

Vejam bem, o governo necessita aumentar sua base de apoio mas como Suely não se pronuncia oficialmente, fica a ambiguidade e a imprecisão na declaração acima. E certamente recai na moleira de todos os deputados da oposição a suspeita sobre o comportamento individual de cada um, porque não fica nítido qual ou quais deputados estariam dispostos a mudar de lado ou aceitar a ‘oferta’ governamental. Quem quiser vestir a ‘carapuça’, cuide logo de se adiantar e revelar algum tipo de ‘acerto’ com Suely, porque os ruídos já se propagaram.

E como por essas bandas a especulação anda léguas na frente dos fatos, o que fica realmente são questionamentos e indagações sobre essa possibilidade de aliança de alguns deputados do agora G-16. Se quiser ter maioria Suely tem que cooptar pelo menos mais 5, porque com 8 deputados o máximo que consegue é contemplar suas derrotas no Plenário, algo corriqueiro ultimamente.

Mas as declarações de Suely na entrevista de ontem não ajudam muito a fortalecer uma certeza desse matrimônio. Aliás, só serviu para jogar pólvora no assunto, que é bastante palpitante, e lançar desconfianças entre os deputados. Porque se não houver rebate de alguém ao que disse a governadora, fica o dito pela verdade dela. Porque ficou claro que se não há acerto algum, a governadora deixou absolutamente evidente que a entrevista não passa de um recado aos opositores. Quem quiser dividir o bolo, as portas do Palácio Senador Hélio Campos estão abertas. É isso...