Sexta, 16 Agosto 2019 13:25

Miséria extrema em Roraima cresce com a migração venezuelana e atinge 10,4% da população

Escrito por

Sexta-feira, 16 de agosto de 2019
Miséria extrema em Roraima cresce com a migração venezuelana e atinge 10,4% da população

A migração de venezuelanos que nos últimos anos atormenta a vida do cidadão e compromete a estrutura de atendimento no Estado, não trouxe apenas o caos social, trouce pobreza também.

Dados do Cadastro Único do Ministério da Cidadania mostram que a pobreza extrema no país aumentou e já atinge 13,2 milhões de pessoas. Nos últimos sete anos, mais de 500 mil pessoas entraram em situação de miséria.

De junho de 2018 a junho de 2019, Roraima teve o maior aumento da extrema pobreza, com incrementos de 10,5% sobre a população atual, o representa 47 mil pessoas, segundo dados do CadÚnico.

A pesquisa aponta ainda que nos últimos sete anos, mais de 4 mil pessoas entraram em situação de miséria em Roraima, com aumento acentuado dessa condição nos últimos dois anos, justamente o período da maior invasão dos ‘hermanos’.

Em Roraima, o total de famílias inscritas no CadÚnico até junho deste ano era de 98.726 pessoas, entre as quais estão 47.026 com renda familiar per capita de até R$ 89 por mês. Dos inscritos no Estado, cerca de 17,4 mil famílias moram em Boa Vista.

O Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (Cadastro Único) identifica e caracteriza as famílias de baixa renda e é a principal ferramenta do governo federal para a seleção e a inclusão de famílias de baixa renda em programas como o Bolsa Família, por exemplo.

LEIA mais