Terça, 24 Março 2020 13:55

SE PRECISAR EU DESENHO! ACHO QUE DÁ PRA ENTENDER

Escrito por Neimar Fernandes

Zezinho tem uma empresa e emprega 20 funcionários.

Cada funcionário ganha 2500,00.

Logo, Zezinho tem um gasto de 50.000,00 mensais com sua folha salarial.

Com a quarentena do Corona Vírus, Zezinho vai ficar 4 meses sem poder abrir sua empresa.

O presidente perguntou: ” Zezinho, você vai conseguir arcar com 4 meses de salário dos seus funcionários (200 mil reais) se a sua empresa não estiver produzindo?”

Zezinho: “Infelizmente não, senhor presidente”.

Para Zezinho não falir e deixar 20 pessoas desempregadas, o presidente sugeriu a suspensão temporária dos contratos de trabalho dos funcionários na seguinte condição: “Cada funcionário receberá um salário mínimo. O governo custeia a metade e a empresa a metade.”

Lembrando que após o restabelecimento da normalidade, os contratos de trabalho serão retomados com as mesmas condições atuais.

Pedrinho é funcionário de Zezinho e durante a quarentena está 24 horas com a TV ligada na Globo.

Pedrinho achou um absurdo ganhar só um salário mínimo durante esse período.

Acendeu seu baseado e foi pra varanda do Minha Casa minha vida bater panela e gritar “Fora Bozo”.

Com a repercussão negativa da imprensa golpista que enganou Pedrinho, o presidente cancelou a MP.

Trajado com sua camisa do Che Guevara, Pedrinho pergunta ao presidente: “Como fica minha situacão a partir de agora? Quem poderá me salvar, Bozonaro?”

“A partir de agora, Pedrinho, você irá negociar diretamente com o seu patrão.”

Pedrinho então pega o Seu iPhone que comprou em 20 parcelas no último natal e manda um zap pro Zezinho: “bom dia, Seu José”

“Bom dia, Pedrinho. Estava mesmo querendo falar com você. Por favor, venha ao escritório”

Ao chegar ao escritório com máscara cirúrgica, Pedrinho se senta à  mesa do patrão, limpa as mãos  com álcool em gel e ouve:

“Infelizmente não vou conseguir pagar o salário de todos vocês. Pra não fechar a empresa, vou manter somente a Paula, a Fernanda e o Ricardo. O restante infelizmente vou ter que demitir. Assine aqui.”