Sábado, 16 Maio 2020 17:25

A REDE GLOBO chega às raias do ridículo. Agora pensam que o brasileiro não é capaz de fazer uma simples conta de somar.

Escrito por Neimar Fernandes

 -

NEIMAR FERNANDES é jornalista e publicitário, pós graduado em marketing pela SUNY-State University of New York e tem mais de 40 anos de experiência com serviços prestados no Brasil e exterior.

 

 

A REDE GLOBO chega às raias do ridículo. Agora pensam que o brasileiro não é capaz de fazer uma simples conta de somar.

Inacreditável! Absurdo! Má fé?

3+3+24+51+129+186=396

Para a Rede Globo a soma acima tem outro resultado: 848

Tudo para tentar convencer que o número de mortes entre pessoas mais novas é semelhante aos mais velhos e que a pandemia atinge a todos na mesma proporção.

Clique no vídeo abaixo e confira a estupidez do comentário.

Vivemos uma guerra de gigantes. Laboratórios pesquisam e reveem antivirais, 24 horas por dia, em busca de resultados positivos contra o Covid19.

Basta fazer as contas da receita proporcionada por 4 bilhões de doses ao redor do mundo.

As organizações Globo e a grande mídia, que já se posicionaram desde o início da pandemia ao lado do caos, retratam e procuram mostrar um presidente bobão, de uma república de bananas.

Acusam o chefe da nação de tentar impor o uso de medicamento, que custa menos de 1 real a unidade, capaz de impedir a evolução da doença, inclusive colocando médicos de renome para dizerem que foram curados pela droga.

Vou tentar entender, me ajudem, por favor!

Enquanto hospitais e planos de saúde privados usam hidroxicloroquina precocemente e tentam diagnosticar cedo através de tomografias, hospitais da rede pública tentam comprar respiradores e construir hospitais de campanha.

A maior seguradora do Brasil especializada em planos de saúde para idosos, com 450 mil vidas entre 60 e 80 anos de idade, tem índices de internação média de 5 dias e cura de 90% dos infectados atendidos.

A rede pública , ao contrário, opta por aguardar a evolução da doença ao invés do tratamento ambulatorial e já consumiu mais de 30 bilhões de reais.

Realmente os números não batem e são difíceis de explicar. Enquanto isto pipocam denúncias de escândalos, com desvios e superfaturamento nas compras feitas por estados e municípios.

Acho que esse presidente não é tão bobo assim, mas é muito confuso e gosta de trocar ministros.

Novas emoções no próximo capítulo!

Mídia