jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Para ter acesso ao serviço, o produtor deve procurar assistência técnica na Casa do Produtor Rural da localidade

1403 Secretario de Agricultura GilzimarCom o objetivo de fomentar a agricultura e tornar o setor uma das vertentes econômicas de Roraima, o Governo do Estado, por meio da Seapa (Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento) presta suporte técnico aos produtores através das CPRs (Casas do Produtor Rural).

Somente no ano de 2015, instituições financeiras liberam mais de R$ 30 milhões para o desenvolvimento de projetos elaborados com o apoio dos técnicos agrícolas. O crédito será utilizado em diversas vertentes como piscicultura e fruticultura.

O titular da Seapa, Gilzimar Barbosa, afirmou que a pasta tem participação fundamental neste processo, pois presta assistência técnica e extensão rural aos produtores por meio das CPRs. O apoio resultou na liberação de R$ 5.022.127,97 em empréstimos em 2015.

Ele frisou que a 39ª Expoferr [Exposição Feira Agropecuária de Roraima] impulsionou o setor, por meio do apoio de instituições financeiras como Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco da Amazônia e Aferr (Agência de Fomento do Estado de Roraima).

“Somente na Expoferr foram liberados mais de R$ 25 milhões. Durante o evento, os produtores tiveram a oportunidade de levar os projetos elaborados nas CPRs para avaliação e já saíram de lá com o negócio fechado e dinheiro para investir em suas propriedades”, disse.

Barbosa destacou que o resultado obtido foi possível devido aos investimentos feitos nas CPRs. “Temos 33 unidades em todo o Estado, espalhadas nas sedes e em vilas. Destas, 28 estão em funcionamento e cinco estão em reforma. Praticamente todas elas estavam em situação de abandono e com servidores desmotivados e sem a mínima estrutura necessária para o desenvolvimento de suas funções”, observou.

Além da reforma das unidades, a Seapa reestruturou as CPRs com troca de móveis, disponibilização de automóveis e combustível. “Os técnicos não atuam somente nos escritórios. Para desempenhar o trabalho, eles precisam ir as propriedades fazer visitas e verificar qual o melhor projeto para aquela área. Com todo esse aparato, eles trabalham mais motivados”, explicou.

Ele ressaltou que isso é um avanço muito importante, pois este serviço é fundamental, tanto na agricultura familiar, quanto para a empresarial. “Com isso vamos valorizando o homem do campo e dando condições dele trabalhar e ganhar o seu dinheiro”, afirmou.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down