Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Dia da Liberdade de Impostos, iniciativa das CDLs (Câmaras de Dirigentes Lojistas) do país, que se realizará na quinta-feira (24), começa a ganhar adesão de vários segmentos econômicos. O protesto acontecerá em estabelecimentos dos estados Amapá, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Roraima, Paraíba, Goiás, Amazonas, Pernambuco, Ceará, São Paulo, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Mato Grosso, além do Distrito Federal.

Embora Roraima esteja incluído na relação dos estados que vivenciarão o Dia da Liberdade de Impostos, a CDL local ainda não se posicionou a respeito. Em Manaus, de acordo com a entidade classisata, mais de 200 lojas estarão participando do dia de protesto e estarão vendendo com descontos cerca de 5000 mil produtos em exposição. Quem for às compras encontrará produtos sem o alto valor da carga tributária paga pelos comerciantes ao governo. Na capital manauara, os shoppings vão oferecer produtos sem o valor proporcional ao imposto que podem chegar até 80% inferior ao valor ofertado.

Este ano, o protesto aglutina também segmentos como postos de combustíveis de vários estados que já estão anunciando a venda de combustíveis, principalmente a gasolina, com até 40% de desconto. Um dos exemplos vem do Distrito Federal, onde 3 postos da rede Jarjour vão vender gasolina a 2,98 reais o litro – uma redução de 36% em relação ao valor atual da bomba (4,61). O porcentual corresponde à quantidade de tributos embutidos no preço da gasolina.

A redução de preço faz parte da 10ª edição do Dia da Liberdade de Impostos, promovido pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Jovem em 15 Estados e Distrito Federal. O objetivo da ação é chamar a atenção para a alta carga tributária brasileira em relação à qualidade dos serviços públicos oferecidos à população.

Nos postos de Brasília, cada participante venderá 10.000 litros de gasolina com desconto. Cada motorista poderá comprar 20 litros de gasolina no máximo e o pagamento deverá ser feito em dinheiro. A recomendação é chegar cedo, pois costuma haver filas. O presidente da CDL Jovem de Brasília, Raphael Paganini, diz que não há sonegação dos impostos, que serão pagos pelos empresários, apenas não serão repassados para os clientes.

Mas não são apenas postos de gasolina que participarão do Dia da Liberdade de Impostos. Supermercados, drogarias, shoppings centers, padarias, restaurantes e concessionárias de veículos vão aderir ao evento e oferecer descontos de até 70% em seus preços. Este ano, mais que nos outros começam a surgir adesões de empresários que também se manifestaram contra a alta carga tributária.

Os consumidores esperam que os estabelecimentos roraimenses venha aderir ao movimento, sobretudo o comércio lojista, oferecendo descontos aos seus consumidores, quer nos Shopping da capital ou mesmo em estabelecimentos espalhados pelo centro comercial e nos setores mais afastados, engrossando a fileira dos que estão protestando neste próximo Dia da Liberdade de Impostos.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down