Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Um levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Na-cional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostrou que 63% dos brasileiros controlam a anali-sam as próprias finanças. Os dados são do ano passado e mostram um crescimento em relação a 2017, onde apenas 55% das pessoas tomava tal atitude, por outro lado, 36% ainda não consegue administrar o orçamento.

“O apontamento de despesas é válido para que se faça um diagnóstico financeiro, ou seja, se descubra para onde está indo cada centavo do seu dinheiro, porém a recomendação é que isso seja feito apenas por um período de 30 dias, assim você não se torna apenas um “anotador”, mas analisa onde estão os supérfluos e os elimina”, afima o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Reinaldo Domingos

Veja abaixo 8 orientações do educador financeiro para organizar o orçamento:

1: Coloque no papel os compromissos dos próximos 12 meses, como datas comemorati-vas, pagamento de impostos (IPVA e IPTU), matrícula e material escolar, etc. Registre o valor previsto a ser gasto com cada uma dessas atividades. Claro, os números podem mudar no meio do caminho, mas é importante já ter uma ideia para se programar;

2: Caso tenha parcelas de compras feitas esse ano que se estenderão por 2018, elas de-vem estar registradas nesse planejamento, para fazer parte do orçamento financeiro dos meses seguintes;

3: Sente e converse com todos os integrantes da família, inclusive as crianças, para falar sobre os sonhos individuais e coletivos. Esse é um passo muito importante para mudar a forma como a família lida com o dinheiro, passando a entender que ele é um meio para realizar sonhos. Viajar, trocar de carro, casa ou sair das dívidas são objetivos a serem considerados;

4: Procure saber quanto custam e fazer cotações até achar a melhor possibilidade de preços para realizá-los. Assim você estará tomando os primeiros passos para realizar so-nhos, os seus e os de sua família. Isso se chama planejamento, e para tanto é preciso agir com antecedência;

5: Guarde dinheiro para cada sonho simultaneamente e escolha o melhor investimento de acordo com o prazo de realização de cada um. Para os de curto prazo (até um ano), coloquei na caderneta de poupança, para os de médio prazo (de um a dez anos), no CDB, Tesouro Direto, fundos de investimento, aos de longo prazo (acima de dez anos), Tesouro Direto, previdência privada e ações são boas opções;

6: Façam um diagnóstico financeiro, ou seja, anotem tudo o que for gasto ao longo de um mês, separando as despesas por categorias (energia elétrica, água, alimentação, com-bustível, telefone, etc.), para saber onde exatamente se pode diminuir ou até mesmo cor-tar. Acreditem, todos nós temos, pelo menos, 20% de desperdício ou exagero nas contas. Assim também saberá como está gastando cada centavo do dinheiro;

7: Mude a forma como elabora o orçamento financeiro mensal. A partir de agora, calcule da seguinte maneira: Ganho (-) Sonhos (-) Despesas, isto é, priorize os sonhos e não as despesas, e não mais Ganhos (-) Despesas = Lucro/Prejuízo. Depois que tirar o valor destinado aos sonhos, com o que sobrar, adeque o seu padrão de vida;

8: Caso esteja endividado, é necessário fazer uma verdadeira faxina financeira, buscando pela causa do problema. Não adianta procurar o credor para pagar sem saber das suas possibilidades, do quanto possui para quitar as parcelas, então pode acabar se enrolando ainda mais. Reeduque-se financeiramente para realmente iniciar um novo ano, com uma vida nova.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down