Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

3001 reuniao com Ministério da AgriculturaRelatório preliminar do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) aponta o estado de Roraima como área de livre da febre aftosa com vacinação, baseado na nota de 95 pontos conquistada, após o governo atender as recomendações daquele órgão federal. A auditoria foi feita no ano passado e deve ser homologada em fevereiro.

No momento, os técnicos da Agência de Defesa Agropecuária do Estado de Roraima (Aderr) estão contestando a nota de 95, embora já garanta legalmente o status livre da doença com vacinação. O prazo para esse questionamento vai até o dia 30 de janeiro. O mesmo ocorreu em 2015, quando Roraima conquistou a nota 80 e depois das ponderações técnicas da Aderr, a pontuação passou para 87.

O avanço na nota em relação ao status da aftosa se deu em função das constantes reuniões com o Mapa, onde a governadora Suely Campos solicitou mais investimentos para adequar a Aderr e intensificar as ações de sensibilização e fiscalização.

A nota preliminar, segundo a governadora, está fundamentada em vários critérios, entre eles: estrutura física, logística, comunicação e quadro de pessoal. “Isso comprova o eficiente trabalho que foi desenvolvido pelo governo para conseguir livrar Roraima da Febre Aftosa. Nesses últimos dois anos, atendemos mais de 70% das recomendações do Ministério para alcançarmos uma boa avaliação, junto com nossos produtores”, comemorou.

Segundo o diretor de Defesa Animal da Aderr, Haroldo Trajano, a nota preliminar era esperada, uma vez que a Agência recebeu investimentos necessários em vários setores, principalmente nos escritórios do Interior, que passaram a ter fiscais contratados através de concurso público, além de internet e viaturas para fazer o controle sanitário do rebanho.

Na última etapa da vacinação, a cobertura vacinal foi de 763.225 animais, perfazendo um total de 97,3% do rebanho bovino. “Esse número é considerado muito bom pelos técnicos da Aderr, já que o Mapa exige 90% de animais imunizados para autorizar o status de livre da doença”, observou.

EXPORTAÇÃO – Alcançar esse status de livre de aftosa com vacinação representa enorme ganho para a economia de Roraima, uma vez que a carne bovina produzida aqui, agora pode ser exportada, como já ocorre na maioria dos Estados Brasileiros.

LEIA também:

Na Agência de Defesa os investimentos passam de R$ 3 milhões

 

0
0
0
s2smodern

logo JRH down