jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014


Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

O Plano ABC visa a redução da emissão de gás carbônico provocada por atividades do setor agropecuário

O Plano ABC (Agricultura de Baixo Carbono) de Roraima vai ser concluído ainda em 2019. A Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento) é a responsável por conduzir o grupo gestor que trabalha na elaboração do documento que define políticas públicas para a redução da emissão de CO2 (gás carbônico) gerado por atividades do setor agropecuário, que em níveis elevados colabora para o aumento da temperatura média do planeta, provocando o aquecimento global.

O diretor do Dater (Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural), Geilson Carpanini, afirmou que o Plano começou a ser debatido em 2012, quando o Governo do Estado criou um Comitê para a elaboração do Plano ABC Estadual. “O Comitê foi criado, as entidades se reuniram algumas vezes, mas os trabalhos não evoluíram. Nos últimos anos não foi dada a importância devida e somente agora estamos retomando os trabalhos”, explicou.

A elaboração do Plano conta ainda com a participação de outros órgãos envolvidos com o setor primário, como o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Femarh (Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos), Iteraima (Instituto de Terras e Colonização de Roraima). Também participam entidades da sociedade civil que atuam no setor.

Carpanini frisou que a participação de todos os órgãos é necessária, inclusive aqueles da sociedade civil. “É importante contar com a participação de todas essas entidades, pois somente com a participação do agricultor que iremos conseguir montar um Plano que realmente atenda a necessidade do Estado. O produtor é aquele que sabe o que precisa e o Estado, de uma certa forma, é responsável por apresentar soluções e conseguir recursos para a execução do Plano ABC, minimizando esses problemas”, pontuou.

A Chefe da Divisão de Políticas Agrícolas do Mapa, Janice Ferreira, explicou que o Plano Estadual vai integrar o Nacional. “Em nível Nacional esse plano interage com vários outros Ministérios que têm políticas públicas voltadas para a área de produção sustentável. O Plano vai funcionar como um direcionamento para o Estado. Isso vai influenciar em linhas de crédito e políticas públicas que proporcionem um desenvolvimento sustentável”, detalhou.

Brasil se comprometeu em reduzir emissão de CO2 em 40% até 2020
A redução na emissão dos gases de efeito estufa é uma preocupação global. Uma das atividades que mais provoca a emissão desses gases, em maior escala o CO2 é a agropecuária. O Brasil, que é um dos maiores produtores de alimentos do mundo, se comprometeu em 2009, durante a COP 15 (Conferência do Clima das Nações Unidas), em reduzir esses níveis e, para isso, criou o Plano ABC.

Quando o Plano começou a ser implementando, o compromisso do Brasil era reduzir, até 2020, em 40% a emissão de gás carbônico gerado pela agricultura e pecuária. O Plano ABC já é executado em quase todo o País, a adesão ocorreu de forma gradativa, o último Estado a aderir foi o Piauí, em 2017. Roraima é o único Estado que ainda não tem um plano na esfera estadual.

PLANO ABC – O Plano ABC é uma política pública composta de um conjunto de ações que visam promover a ampliação da adoção de tecnologias agropecuárias sustentáveis com alto potencial de mitigação das emissões de gases de efeito estufa de combate ao aquecimento global.

Entre os compromissos firmados pelo Brasil na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática se destacam: ampliar o uso de tecnologias para tratamento de 4,4 milhões de m3 de dejetos de animais para geração de energia e produção de composto orgânico, além de recuperar uma área de 15 milhões de hectares de pastagens degradadas por meio do manejo adequado e adubação, entre outras.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down