jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014


Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

A parceria entre CAER, Funasa e Unicef visa garantir qualidade de vida por meio de melhoria nos serviços de fornecimento de água e coleta e tratamento de esgoto 

A Caerr (Companhia de Águas e Esgotos de Roraima) realizou na manhã de terça-feira (15/1), a segunda reunião com a Funasa (Fundação Nacional de Saúde) e Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), com o objetivo de traçar ações estratégicas com o intuito de melhorar a qualidade de vida dos abrigados venezuelanos. Na semana passada, na primeira reunião entre as instituições parceiras, foi debatido sobre saneamento básico dentro dos abrigos.

A reunião definiu algumas metas de atendimento aos abrigos, como melhorias na estruturação do sistema de água tratada e também de coleta e tratamento de esgoto. “Daremos todo suporte técnico para os abrigos, temos mão de obra qualificada, pessoas engajadas e preparadas para minimizar a pouca estrutura dentro destes locais. Sabemos que os problemas existem, mas estamos empenhados em auxiliar no que for necessário”, explicou a diretora de Engenharia e Gestão Ambiental da Caerr, Elizângela de Sousa Rodrigues.

A gerência de Sistema de Esgoto vai disponibilizar um engenheiro para conhecer as dependências dos abrigos e fazer um parecer sobre as reais necessidades estruturais. Será firmada também uma parceria entre os abrigos e o Fórum Estadual de Lixo e Cidadania, no intuito de realizar a coleta seletiva dos resíduos sólidos, uma vez que o lixo acumulado nos abrigos é recorrente.

ESFORÇO CONJUNTO – O coordenador de WASH – sigla em inglês que representa Água, Saneamento e Higiene –, da Unicef, Delmo Rocarati Vilela, ressaltou que os venezuelanos, chegam a Roraima sem nenhuma perspectiva de vida. “A primeira coisa que fazem ao chegar é tentar conseguir uma vaga em um dos 13 abrigos. Os que conseguem, recebem alimentação, palestras educativas e uma ponta de esperança para vida nova fora de Roraima, com a interiorização”, detalhou.

Apesar de acolher com dignidade, os abrigos são deficientes na área de saneamento básico. “Não sabemos ao certo como funciona o esgotamento sanitário nem o sistema de abastecimento de água. Com a ajuda da Caerr este problema será solucionado e nos dará mais alegria, pois veremos os abrigados com mais qualidade de vida, depois de tanto sofrimento. Temos que ter muita paciência, pois eles vivem um trauma muito grande”, observou Vilela.

Ele garantiu ainda que a Unicef vai destinar recursos para a execução dos serviços e a Caerr disponibilizará o corpo técnico, incluindo palestras de conscientização do uso racional da água e combate ao desperdício e uso correto da rede de esgoto, no intuito de minimizar os extravasamentos dentro dos abrigos, uma das maiores preocupações tanto da Caerr, quanto da Unicef.

“Vamos atender a reivindicação dos coordenadores dos abrigos, pois o problema vem se agravando. Como o número de pessoas é muito grande, a estrutura de cada local não é suficiente para atender toda demanda e os extravasamentos são inevitáveis. Neste contexto, vamos orientar os imigrantes no uso correto do sistema para que todos usufruam da melhor maneira possível”, explicou a chefe do Núcleo de Meio Ambiente da Caerr, Airlene Carvalho.

HIDROMETRIA – Na primeira semana de janeiro, a Companhia instalou o primeiro hidrômetro no abrigo de refugiados venezuelanos em Boa Vista. A Caerr já instalou três aparelhos e vai instalar mais nos próximos dias. O aparelho de medição será instalado visando evitar o desperdício, ajudar no consumo consciente, reduzir perdas e beneficiar os consumidores, no caso, o governo do estado, com uma real leitura do consumo.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down