jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014


Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

O conceito e a expressão sensação térmica começaram a se popularizar após a Segunda Guerra Mundial, quando as tropas alemãs foram derrotadas numa tentativa de invasão à Rússia, durante o seu inverno rigoroso, também conhecido como "General Inverno", o mesmo que já havia ajudado a bater Napoleão Bonaparte, em 1812.

Depois do fim do conflito mundial, em 1945, o exército americano criou um índice de avaliação do frio relacionado à velocidade do vento. Esse índice popularizou-se e passou a ser divulgado juntamente com as temperaturas. No Brasil e em outros países quentes, a sensação térmica está relacionada com a umidade relativa do ar e não com o vento, embora esse último possa diminuí-la também.

O problema é que há muitas fórmulas diferentes de calculá-la. Várias estão disponíveis na internet. Desde que surgiu a primeira há cerca de 70 anos, mais de 160 outras foram criadas, cada uma com seus próprios critérios. "Todas são feitas para locais diferentes", diz Figueiredo. "Desde 1978, vêm surgindo fórmulas diversas, principalmente nos últimos dez anos, devido ao interesse da imprensa em reportagens sobre o clima."

Segundo o meteorologista Fabio Luiz Teixeira Gonçalves, professor do Departamento de Ciências Atmosféricas do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas, da Universidade de São Paulo (IAG-USP), o cálculo da sensação térmica leva em conta muitas variáveis, além da temperatura, tais como umidade relativa do ar, radiação solar, falta ou presença de vento e vestimentas. "São fórmulas semi-empíricas", diz. "Elas são ajustadas com questionários aos habitantes locais de cada região. Mesmo assim, ela é subjetiva e varia de pessoa para pessoa."

Duas das fórmulas mais conhecidas e usadas no mundo são o Heat Index, criado nos Estados Unidos, e o Humidex, do Canadá, ambas disponíveis na internet. O Semipar não divulgou qual fórmula usou, mas apenas a temperatura e a umidade relativa do ar. "Por volta, das 14h daquele dia, o calor em Antonina era de 44.3º C e unidade de 65%", conta Samuel Braun, um dos meteorologistas do órgão. "Pelos nossos cálculos, a sensação térmica chegou a 78º C."

Não atingiu, portanto, a marca de 81º C divulgada por alguns portais de notícias. O que, diga-se, não faz muita diferença. O certo é que o Semipar não usou nem o Heat Index nem Humidex.

No primeiro caso, o resultado para temperatura e a umidade registradas na cidade paranaense seria uma sensação térmica de 88.5º C e, no segundo, de 72º C.
O certo é que o ser humano é capaz de suportar isso. Pelo menos é o que garante Gonçalves, da USP.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down