Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

A sociedade em transformação e a possibilidade de regeneração para um mundo melhor foram os principais temas debatidos na abertura do congresso, nesta sexta-feira, dia 19

“Geração Nova e a era do progresso moral” esse é o tema que reuniu centenas de pessoas na noite desta sexta-feira, dia 19, no auditório do CAF (Centro Amazônico de Fronteiras) da UFRR (Universidade Federal de Roraima), durante o 1º Congresso Espírita de Roraima.

O evento, que não é destinado apenas aos espíritas, mas ao público em geral, tem o objetivo de percepção do papel decisivo da sociedade para o seu progresso, buscando estimular o uso da inteligência e da razão, e ao mesmo tempo a fraternidade para a promoção da paz, com vistas em um mundo melhor.

O presidente da FER (Federação Espírita de Roraima), Volmar Buffi, destacou a importância do evento, que oportuniza a todos os interessados a possibilidade de discutir diversos assuntos de interesse de toda sociedade, buscando sanar dúvidas e sanar inseguranças diante dos novos tempos.

2010 Abertura do Congresso Espirita1

“Avançar nesses assuntos que se relacionam ao nosso interior, que trata das nossas dúvidas e inseguranças, diante dos novos tempos, é uma grande desafio e estamos satisfeitos em poder oferecer essa oportunidade com o envolvimento de tantos colaboradores e contanto com a participação da comunidade em geral também, que acredita nesse projeto de progredir diante dos desafios sociais”, comentou.

O presidente da FEB (Federação Espírita Brasileira), Jorge Godinho, que veio à Roraima para prestigiar e praticar como um dos conferencistas do evento, observou a necessidade desse tipo de ação nos dias de hoje em que o mundo passa por momentos de crise, mas apresentar estar em transição.

“Atualmente a terra passa por processo de transformação. Estamos vivendo com os
sinais dos tempos e o Congresso Espírita de Roraima é um momento para discutirmos as razões, as causas e as consequências das situações pelas quais viemos passando e buscarmos soluções, pois estamos caminhando para uma nova era, uma era diferente em que vamos viver as nossas escolhas. E para vivermos da melhor maneira, é preciso passar pelo progresso moral, por meio do desenvolvimento intelectual, sendo moral e abrandamento dos costumes, passando a ter a verdadeira paz, aquela que Jesus deixou como mensagem”, explicou, enfatizando a esperança e confiança na humanidade para construir nos dias de hoje a paz e a fraternidade para o mundo de amanhã.

A representante dos centros espíritas de Roraima, Jaqueline Eloi, afirmou que o Congresso Espírita de Roraima, trata-se de um momento muito importante para todos do movimento espírita e para a sociedade. “É uma grande oportunidade de compartilhar a doutrina espírita e assuntos diversos que o congresso tem na programação que desperta interesse em todos”, declarou.

Sinais dos tempos e a possibilidade de viver a regeneração

Quem conduziu a conferência magna, que marcou a abertura do evento, na noite desta sexta-feira, dia 19, foi o psicoterapeuta, palestrante nacional, Alberto Almeida, que abordou o tema “Sinais dos Tempos”, destacando que o mundo sempre passou por ciclos e atualmente está em um movimento cíclico evolutivo de provas e expiações caminhando para a regeneração.

Segundo ele, a Doutrina Espírita traz novamente a síntese das leis passadas por Jesus Cristo como um modelo referencial na terra, um guia para que a humanidade não fique perdida, e possa viver o amor na expressão máxima, com Deus acima de tudo e aos outros, os que convivemos neste mundo, a mesma medida de amor que existe para sí próprio deve-se dar.

“O Espiritismo faz um convite à reflexão do que passamos e a força motriz que é Deus, à Divindade que está em tudo. É preciso entender que nada está errado. Grandes revoluções sociais e morais insurgem por séculos para surgir novo ciclo evolutivo, que fará com que depois o mundo passe a contar com habitantes mais civilizados, pois ainda carregamos muito o egoísmo e orgulho. Observamos brigas religiosas e o preconceito. Mas tudo isso está em decadência, com a era do progresso moral e as novas gerações. Caminhamos para entender que não somos deste ou daquele país. Somos todos irmãos sem necessidade de disputas e a fraternidade é a união das religiões”, explicou Almeida.

O palestrante enfatizou essa iniciativa, da realização do congresso espírita como uma oportunidade de conhecer a Doutrina e aproveitar das informações que ela já traz à humanidade para praticar o que propõe um mundo de regenerações.

“Não devemos esperar que a terra se torne um planta na regeneração para viver a regeneração. Temos o convite para ter acesso à esse conhecimento, sobre o que é essa realidade, para podermos de um jeito diferente nos colocarmos no mundo. O fenômeno da mudança é inevitável, pois o mundo é cíclico e caminha para a evolução. A nova era da geração nova que surge vem para viver a fraternidade, com concórdia, liberdade responsável, respeitos às diferenças e tolerância com o outro. Aceitar o desafios de viver a regeneração com a informações que já temos por meio do espiritismo é o que propomos, pois já é possível ser um ser de regeneração nos dias de hoje”, destacou Alberto Almeida

SEGUNDO DIA - O evento segue neste sábado, dia 20, no auditório do CAF/UFRR, com previsão de início às 8 horas, com a recepção, seguida de um momento de arte, às 8h20. O primeiro painel do dia será “Ciência e Espiritualidade” e a primeira palestra “Pensamento: Tecnologia Divina em Nós”, com o médico neurologista, Ruy Guilherme.
Ainda é possível participar do evento. As inscrições continuam disponíveis e podem ser efetuadas acessando http://www.fer.org.br/congresso/ , onde está toda a programação completa do evento e além das opções de inscrição. Também é possível realizar inscrições presenciais no local do congresso, no auditório do CAF/UFRR.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down