Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

“Estudantes Macuxi no Ensino Médio do Instituto Federal de Roraima/Campus Amajari”. Esse é o tema da pesquisa que o doutorando Marcos Antônio de Oliveira, professor do CAM, vai apresentar, de forma oral, no XXIX Simpósio Nacional de História e no I Fórum Nacional de Professores de História dos Institutos Federais, que serão realizados de 24 a 28 de julho, em Brasília (DF).

O simpósio é realizado a cada 2 anos e se constitui na principal reunião acadêmica da área. A diversificada programação atrai pesquisadores em diferentes estágios da carreira, professores de todos os níveis de ensino e estudantes de História de graduação e pós-graduação.

De acordo com Oliveira, a apresentação no IF Brasília será no dia 24 e, no Simpósio de História, no dia 26, na Universidade Federal de Brasília - UnB, em um grupo de trabalho relacionado à questão indígena. “Apresentarei uma parte da minha pesquisa sobre os estudantes macuxi do Campus Amajari”, disse.

Doutorando pela Universidade de São Paulo, o pesquisador explica que a pesquisa que vai apresentar tem o objetivo de descobrir por que os estudantes indígenas macuxi, tendo opções de escolas indígenas em algumas comunidades, preferem estudar no Campus Amajari e também se estão satisfeitos com a escolarização que estão recebendo.

Pela pesquisa, o professor já confirmou que a etnia predominante no campus é a macuxi. Dos 112 alunos autodeclarados indígenas no ensino médio, 78% são macuxis. “Por isso a escolha dessa etnia”, frisou. Outros dados descobertos estão relacionados à evasão e a problemas de aprendizagem. “Assim, tentar entender o ponto de vista dos alunos seria um caminho para perceber o que estaria acontecendo. E é isso que vamos levar para discutir durante esses dois eventos”, explicou.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down