Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

A semana foi de aprendizado para uma turma de alunos do terceiro ano da Escola Estadual Mário David Andreazza, que solicitou palestras sobre os tipos de violência cometidos contra as mulheres. Uma palestra sobre o tema foi ministrada na tarde desta quinta-feira (20) pelo Centro Humanitário de Apoio à Mulher (Chame) o que auxiliou os alunos na produção dos trabalhos apresentados na Feira de Ciências realizada sexta–feira (21) na escola com o tema “A tipificação do feminicídio no Brasil”.

De acordo com a estudante Layane Soares, a ida do Chame ajudou a abrir a mente dos jovens sobre o assunto. Segundo ela, todo tipo de informação é necessária para o combate do crime que ainda é tão comum na sociedade. “Eu acho importante mostrar ações, por meio de projetos sociais que divulguem o crime e como ele dever ser combatido, porque tem muita gente que não tem acesso à informação”.

Para o gestor da unidade, Antônio Magalhães, parcerias são importantes para respaldar a comunidade escolar. “Trazer o Chame à nossa escola é uma forma de buscarmos soluções para os problemas que chegam à nossa instituição de ensino. A escola não pode ficar alheia à essas situações”, pontuou.

Informações sobre os tipos de crime cometidos às mulheres foram repassadas pela advogada do Chame, Aline Monteiro. “O objetivo principal da palestra é a orientação e a conscientização do que é a violência doméstica e os tipos, que são: a psicológica, a física, a moral, sexual, a patrimonial e a cibernética que vem surgindo e é muito importante a gente alertá-los sobre os crimes na internet”.

O Chame é vinculado à Assembleia Legislativa de Roraima por meio da Procuradoria Especial da Mulher. Os interessados nas palestras do Chame podem procurar informações diretamente no órgão, que funciona na rua Coronel Pinto, 524, Centro. Mais informações podem ser obtidas pelo 0800-095-0047.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down