Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Desenvolvido há cerca de dez anos na Escola Estadual Presidente Costa e Silva (EEPCS), o Projeto Bullying, nesse ano de 2018, aborda o tema “Paz no coração, paz na escola!”, como forma de sensibilizar aos alunos para a cultura da paz no ambiente escolar.

Esse projeto é desenvolvido durante todo o ano letivo e terá uma extensa programação nesta quinta-feira, dia 25, das 10h às 12h, no refeitório da escola, para marcar a culminância do projeto. A programação está repleta de muita música, dramatizações, exposição de cartazes, jogral, recital de poesias, e outras atividades estreladas pelos alunos do 6.° ao 9.° ano, dos turnos matutino e vespertino.

De acordo com o site Brasil Escola, bullying é um termo da língua inglesa (bully = “valentão”) que se refere a todas as formas de atitudes agressivas, verbais ou físicas, intencionais e repetitivas, que ocorrem sem motivação evidente e são exercidas por um ou mais indivíduos, causando dor e angústia, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa sem ter a possibilidade ou capacidade de se defender, sendo realizadas dentro de uma relação desigual.

O bullying é um problema mundial, podendo ocorrer em praticamente qualquer contexto no qual as pessoas interajam, tais como escola, faculdade/universidade, família, mas pode ocorrer também no local de trabalho e entre vizinhos. Há uma tendência de as escolas não admitirem a ocorrência do bullying entre seus alunos; ou desconhecem o problema ou se negam a enfrentá-lo. Esse tipo de agressão geralmente ocorre em áreas onde a presença ou supervisão de pessoas adultas é mínima ou inexistente. Estão inclusos no bullying os apelidos pejorativos criados para humilhar os colegas.

Para a professora Maria de Fátima Almeida, coordenadora do projeto, o bullying representa uma atitude agressiva e muito injusta. “O agressor geralmente escolhe uma pessoa frágil, sem forças para revidar ou se defender das agressões. Ele também nunca age sozinho, lidera um “grupinho” que faz agressões sem dó nem piedade. A vítima tem vários tipos de reações, geralmente não fala para ninguém e isso deixa a pessoa depressiva. Nesse sentido, o combate ao bullying não deve ser somente em um momento como esse, num evento, mas todos os dias do ano letivo, por isso a importância desse projeto”, ressaltou Maria de Fátima.

Segundo a gestora pedagógica, professora Jeane Soares Batista Lima, hábitos saudáveis são atitudes que propiciam um ambiente de paz, acolhedor e de respeito mútuo. “Os alunos somente irão desenvolver estes hábitos se verem e praticarem na escola e na sociedade. Com este projeto, a escola procura fazer a sua parte junto à comunidade escolar e desta forma contribuir com a sociedade para combater algo tão grave como é o bullying”, destacou a gestora.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down