jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014


Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

A grave crise humanitária na Venezuela já fez milhares de pessoas migrarem para Roraima. Para quebrar a barreira da nova língua e conseguir entrar para o mercado de trabalho, ou até mesmo buscar qualidade de vida, muitos venezuelanos estão recorrendo aos programas da Assembleia Legislativa de Roraima, ofertados de forma gratuita à toda população.

Na Escola do Legislativo são ministraados cursos preparatórios. A Unidade Silvio Botelho, já atendeu, até o momento, 135 alunos venezuelanos. Gabriela Andancia é uma delas. A adolescente, de 16 anos, está em Roraima há um ano e já fez dois cursos na instituição com o objetivo de conquistar um emprego e continuar morando no Estado. “Eu ainda não trabalho, só estudo e mais para frente eu irei utilizar o que aprendi aqui na escola”, destacou Gabriela.

Morando em Boa Vista há oito meses, Yossana Caceres, destaca que a oportunidade ofertada na Escola do Legislativo tem feito a diferença na vida de centenas de imigrantes. “Já fiz o curso de português para estrangeiros e agora estou em recursos humanos. Eu gostaria de adiante procurar um emprego e os cursos que estou fazendo me ajudam um pouco mais.”

CRIANÇAS E ADOLESCENTES - Se na Escola do Legislativo, o objetivo dos estrangeiros é a capacitação profissional, já no Abrindo Caminhos os alunos buscam interação. O programa atende aproximadamente 60 crianças e adolescentes venezuelanos.

Há três meses inscrito nas aulas de teatro, Darwin Antônio Morales, de 13 anos, explica que já aprendeu muito nas aulas e apesar do idioma, afirma que já fez vários amigos. “Quando cheguei, senti um pouco de dificuldade por causa do português, mas todo dia estou aprendendo, as aulas me ajudaram a deixar de ter vergonha”, disse.

Aos 10 anos, Eucaris Andrismar superou as dificuldades da língua e faz aulas de coral no programa. Para ela, a modalidade ajuda a aprender português. “Para aprimorar, eu chego em casa e procuro na internet a canção e eu aprendo. Não tenho dificuldade em aprender, mas ainda existem algumas palavras que são difíceis.”

2504 Alunas venezuelanas

ENSINO DIFERENCIADO - Para facilitar o aprendizado dos alunos da Escola do Legislativo, a professora Glaiciane Andrade mistura os alunos estrangeiros com brasileiros, para que eles também aprendam o português. “A experiência é boa porque acabamos aprendendo também e conhecendo a história de vida deles”, afirmou.

No Abrindo Caminhos, de acordo com a assistente social voluntária do programa, Leila Melo, o principal objetivo do programa é proporcionar qualidade de vida para todas as crianças e adolescentes, independente da nacionalidade. “É importante que essas crianças estejam inseridas. Nós fazemos uma interação do programa com a escola e o aprendizado deles é importante para nós”, concluiu.

O Abrindo Caminhos oferece aulas gratuitas de balé, ginástica rítmica, coral, jazz, teatro, jiu-jítsu, futebol e informática. O programa está localizado na avenida São Sebastião, nº 883, bairro Cambará.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down