Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

“A cada ano a DPE tem conseguido absorver as demandas contidas dos anos anteriores”, diz corregedor-geral 

A Defensoria Pública do Estado de Roraima - DPE, órgão de prestação de assistência jurídica integral e gratuita para a população considerada juridicamente hipossuficiente, realizou 300.059 mil atividades durante o ano passado.

Em 2017, somente na capital Boa Vista, foram 232.086 atividades desenvolvidas dentro das áreas cíveis e criminais. Já nas sete comarcas do interior distribuídas nos municípios de Bonfim, Caracaraí, Mucajaí, Pacaraima, Rorainópolis e São Luís somaram 67.973 mil atividades realizadas.

A maior demanda é na capital, porque as atividades abrangem a Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem; a Chefia da Capital; a Central de Atendimento e Peticionamento Inicial - CAPI; as Varas Cíveis, Criminal, Família e Fazenda Pública; Defensoria Itinerante; Juizados da Infância e Juventude; Especial da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher e Cíveis e Criminais.

O corregedor-geral, Natanael Ferreira, vê de uma forma positiva a queda sofrida na estatística da DPE de 2017 em relação a 2016, que atingiu o total de 305.780. A avaliação feita é que a cada ano a DPE tem conseguido absorver as demandas contidas dos anos anteriores, refletindo assim no resultado final nos anos seguintes.

Ainda ele acrescentou que é um reflexo dos trabalhos de anos anteriores em diminuir a demanda reprimida. “Isso foi possível devido à realização de mutirões de conciliação, atendimentos da Defensoria Itinerante, educação em direito, entre outras atividades”, informou.

Segundo ele até mesmo o agendamento de um atendimento que antes demorava cerca de três meses, atualmente o prazo foi reduzido para menos de um mês. “Com a chegada dos novos colegas defensores e também a ampliação do nosso quadro de servidores, conseguimos desafogar muitas demandas reprimidas”, finalizou.

0
0
0
s2smodern

Boa Vista

PUBLICIDADE

logo JRH down