Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

O Chame foi a instituição mais votada entre 5 entidades brasileiras finalistas do Prêmio Dr. Pinotti- Hospital Amigo da Mulher

Pela qualidade no atendimento psicossocial prestado às mulheres vítimas de violência em Roraima, o Centro Humanitário de Atendimento à Mulher (Chame) recebeu na manhã de quarta-feira (23) o Prêmio Dr. Pinotti- Hospital Amigo da Mulher. O ato de entrega aconteceu no Salão Nobre da Câmara dos Deputados, em Brasília – DF. A instituição foi a mais votada entre 5 entidades brasileiras finalistas.

Desde 2009, quando foi implantado, o projeto atendeu mais de 12 mil mulheres em Roraima e de outros estados, com serviço psicossocial e ações de prevenção, audiências de conciliação bimestrais na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE - RR) realizadas pelo juiz da Vara da Justiça Itinerante e Defensoria Pública.

Para a Deputada Lenir Rodrigues, coordenadora do Chame e Procuradora Especial da Mulher na Assembleia Legislativa de Roraima, a premiação é o reconhecimento de um trabalho árduo de sensibilização da sociedade.

“Estamos muito felizes com o prêmio, pois buscamos tratar a violência doméstica como caso de saúde pública e oferecer o melhor atendimento possível às mulheres que sofrem física e psicologicamente. Que o prêmio possa voltar os olhos do Estado para a mulher roraimense”.

O Chame já participou de documentários internacionais e recentemente firmou parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Organização dos Estados Americanos (OEA).

O prêmio é concedido às entidades, Organizações não Governamentais (ONGs) ou instituições com serviços voltados à saúde da mulher. O deputado federal Hiran Gonçalves (PP) foi quem indicou o projeto para participar do concurso.

Outros programas do Chame - O “Elas Por Elas” permite à rede de saúde a identificação e notificação de casos de violência doméstica e familiar. O programa “A Vida Pede Passagem” oferece palestras sobre a Lei Maria da Penha em repartições públicas e instituições com grande público masculino.

Para trabalhar com crianças e adolescentes de idade entre 12 e 18 anos, existe o Papo Reto, que aborda nas escolas públicas assuntos como violência doméstica familiar, drogas, sexualidade, entre outros. Já o programa Olhos de Maria é uma ação que leva informações sobre legislação para homens e mulheres de igrejas evangélicas e católicas. O Chame conta ainda com a Capacitação Legal, curso voltado para a segurança comunitária, para que as comunidades indígenas tenham acesso à legislação, inclusive à Lei Maria da Penha.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down