Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

O Ministério Público do Estado de Roraima (MPRR), por intermédio da Procuradoria-Geral de Justiça, auxiliada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate a Organizações Criminosas (Gaeco), deflagrou na manhã de sexta-feira (4/1), a “Operação Embarque Imediato”.

A Operação refere-se às investigações do MPRR de crimes contra Administração Pública relacionados a desvios de dinheiro público por meio de concessões de diárias indevidas para viagens nacionais e internacionais realizadas pelo procurador do Ministério Público de Contas (MPC), Paulo Sérgio Oliveira de Sousa, fato inclusive divulgado recentemente na mídia nacional.

As investigações iniciaram a partir de representação documental formalizada junto ao MPRR apontando os supostos desvios. Ao tomar conhecimento dos fatos, o MPRR instaurou procedimento investigatório, requisitando informações e documentos, dentre os quais relatórios técnicos confeccionados por auditores do Tribunal de Contas do Estado (TCE/RR), que confirmaram os desvios e foram determinantes para a deflagração da Operação.

Estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, sequestro de bens móveis e imóveis, bloqueio de contas e o afastamento das funções com a determinação judicial de proibição de acesso às dependências do MPC, bem como manter contato com servidores do órgão. A decisão foi proferida pelo magistrado Luiz Fernando Castanheira Mallet, do Tribunal de Justiça (TJ/RR).

“Embarque imediato” – O nome da operação “Embarque Imediato” faz alusão às viagens realizadas pelo procurador de Contas custeadas com recursos públicos.

LEIA também
Procurador de Contas de Roraima viaja mais que ministro das Relações Exteriores

0
0
0
s2smodern

logo JRH down