Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional de Roraima (OAB-RR) esteve reunida na manhã de quarta-feira, dia 13, com o secretário de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc), André Fernandes Ferreira, para tratar do atendimento aos internos do sistema prisional roraimense, especialmente, os custodiados nas Cadeias Públicas Masculina, Feminina da capital e de São Luiz, no sul do Estado.

Na ocasião, o presidente da comissão, Hélio Abozaglo, questionou sobre o atendimento no que diz respeito ao que preconiza a Lei 7.210/84 (Lei de Execuções Penais), tendo em vista que algumas reclamações foram formalizadas junto à Comissão por parentes de internos.

Foi ainda questionada a importância do fornecimento periódico de materiais de higiene e medicamentos, a salubridade dos ambientes, a realização de atividades que possibilitem a remição de pena e o atendimento aos profissionais da advocacia quando em visita aos clientes. “A LEP é clara quanto ao que foi pontuado e nosso interesse é buscar esse entendimento junto à Sejuc para garantir que a Lei seja cumprida em sua amplitude no que diz respeito aos deveres do Estado”, afirmou Hélio Abozaglo.

O secretário André Fernandes assegurou que o Estado está adotando todas as medidas no sentido de garantir o cumprimento da pena conforme previsto em Lei. Ele também esclareceu sobre episódios ocorridos recentemente e afirmou que está buscando as soluções para a superlotação, salubridade, remição de pena por meio de atividades.

Informou que os internos estão recebendo material de higiene e atendimento médico em dia. Porém, neste primeiro momento, é necessário organizar o sistema para que os internos cumpram suas penas de acordo com a LEP.

A reunião ocorre também após uma visita da Comissão à Cadeia Pública Feminina, de forma que um relatório está em fase de elaboração para ser encaminhado às autoridades competentes no sentido de garantir o cumprimento da legislação. “Vamos encaminhar cópia do relatório à Sejuc, ao Ministério Público e quem mais for de interesse para efetivar o cumprimento da pena com suas garantias legais. Esse é o papel da Comissão e estaremos sempre atentos para atender as demandas formalizadas na Seccional”, finalizou Abozaglo.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down