jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014


Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

A Operação Acolhida e a proteção da fronteira também estão na pauta da audiência, que será realizada no dia 31 de maio

A Comissão de Relações Fronteiriças da Assembleia Legislativa vai realizar, dia 31 de maio, audiência pública sobre a “Crise Migratória, Operação Acolhida e Proteção de Fronteira”. O evento será realizado às 9h, e será aberto ao público.

2405 Deputada Yonne Pedroso“Toda a população está convidada para participar dessa audiência, um espaço para dialogarmos sobre essa questão que tem reflexos sobre a vida de todos que moram em Roraima”, segundo esclareceu a deputada Yonne Pedroso (Solidariedade), que preside a Comissão de Relações Fronteiriças.

A parlamentar informa que foram convidados para apresentar informações durante a audiência o Exército Brasileiro, que coordena a Operação Acolhida; o governador Antônio Denarium; o prefeito de Pacaraima, Juliano Torquato; a Organização das Nações Unidas (ONU), as organizações não-governamentais e igrejas que prestam atendimento aos imigrantes, a população do entorno dos abrigos, comerciantes de Boa Vista e de Pacaraima.

“Solicitamos ainda a presença de representantes do Ministério dos Direitos Humanos, Ministério das Relações Exteriores e da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, por se tratar de uma questão de competência da União”, explicou Yonne Pedroso.

Ela esclareceu que a audiência está sendo realizada para que a Comissão possa ouvir todas as pessoas envolvidas nessa questão e também aquelas que são afetadas pela crise migratória, a fim de propor medidas para mitigar o impacto nos serviços públicos, uma vez que não há expectativa de uma solução definitiva no curto prazo.

“Os deputados que integram a comissão fizeram visita à fronteira, nos reunimos com o Exército, conversamos com autoridades federais. Diariamente recebemos demandas decorrentes da superlotação dos hospitais, sobre a segurança pública, que são os setores mais impactados pela crise, então estamos propondo este diálogo com todos os setores envolvidos, para buscarmos soluções que contemplem tanto as necessidades dos roraimenses como dos imigrantes, que nesse momento precisam da nossa ajuda”, destacou.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down