jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014


Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Atendimento nos municípios beneficia diretamente o Hospital Materno Infantil 

0109 cesaria em Rorainopolis1O número de partos de baixo risco realizados nos municípios de Roraima teve um aumento de mais de 200% no primeiro semestre deste ano em comparação ao mesmo período do ano passado. Em 2016 foram realizados 273 partos e em 2015, apenas 80. Só no primeiro semestre, foram 173 partos naturais e 100 cesarianos.

No mesmo período do ano passado foram realizados 48 partos normais e 32 cesarianos, o que significa dizer que o atendimento mais que triplicou. Um dos reflexos diretos desse aumento pode ser percebido no Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth.

A unidade é beneficiada porque com a diminuição da demanda, dispõe de maior quantidade de leitos. Vale ressaltar que a maternidade é a única unidade que atende casos de média e alta complexidade no Estado, suprindo capital, interior e até mesmo estrangeiros.

Os municípios que mais realizam partos são Pacaraima, Rorainópolis e Normandia, por terem hospitais de referência no interior do Estado. Rorainópolis lidera esse ranking, por ser o mais completo em infraestrutura e profissionais sendo referência na região Sul, atendendo moradoras dos municípios de São Luís, Caroebe e São João da Baliza.

Pacaraima também possui hospital de referência e atende brasileiras e estrangeiras. Em Normandia a unidade passou por reforma há pouco tempo, melhorando a sua infraestrutura.

Este ano o número de atendimentos deve aumentar ainda mais, por conta de uma emenda parlamentar da senadora Ângela Portela. Dez municípios serão contemplados com a construção de 30 salas de parto, sendo três em cada unidade, que também contarão com equipamentos e profissionais para melhorar o atendimento.

"Várias unidades passaram por reforma e isso transmite mais confiança paras as mães, pois esses hospitais se tornaram referência no interior do Estado. Agora as mães não precisam se deslocar até a capital para ter seus filhos, pois têm a chance de ter um parto mais humanizado no município em que reside", explicou o secretario Estadual de Saúde, César Penna.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down