jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014


Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

0711 SAE HCM FOTO NETO FIGUEREDOA qualidade da assistência prestada às pessoas que vivem com HIV/Aids é uma das principais estratégias para a redução da mortalidade e prevenção para novos casos da doença. Pensando nisso, o governo do estado tem feito investimentos importantes no Serviço de Assistência Especializada (SAE), que funciona anexo à Clínica Especializada Coronel Mota e atualmente atende mais de 2 mil pessoas.

O serviço é o único do Estado que realiza atendimento integral aos usuários, o que garante a qualidade de vida de pessoas como Maria da Silva (nome fictício). Aos 64 anos, a paciente recebe atendimentos no SAE há mais de seis anos e elogiou as mudanças feitas na unidade desde 2015. “Gosto muito do atendimento, tenho grande afinidade com os profissionais que me ajudam a não desistir do tratamento médico”, explicou.

Os investimentos foram feitos tanto na estrutura física quanto no fluxo de atendimento. Nesta gestão, a unidade foi completamente reformada e hoje garante total discrição e conforto aos pacientes atendidos. Outra mudança importante foi a implantação do Atendimento Multidisciplinar aos Portadores de Hepatite Viral Crônica.

Para ampliar os serviços no SAE, em 2015 o bloco D foi reformado, sendo criada uma recepção climatizada e adequada com bebedouro, televisão, cadeiras para os pacientes, além de um acesso diferenciado, uma vez que o tratamento para estas doenças requerem discrição.  O bloco conta com sete consultórios, quatro médicos, serviço de psicologia, assistência social, enfermagem, além de uma farmácia, um almoxarifado. 

O SAE realiza 300 atendimentos por mês, recebendo pessoas de todo o Estado, de comunidades indígenas e países vizinhos como a Venezuela. No ano passado foram registrados 37 pacientes venezuelanos na unidade.

Nos últimos meses, houve um aumento na demanda pelos serviços ofertados pelo SAE, em função da Caravana do Povo, que passou a realizar testes rápidos de HIV e Hepatite, por meio do Núcleo de Controle de DST/Aids. Este mesmo teste rápido está disponível nos postos de saúde e no CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento). Quando o resultado é positivo, a pessoa faz um teste de confirmação e se for mantido o resultado, a pessoa é encaminhada ao SAE.  

ABANDONO - A diretora do SAE, Magna Joviniana, reforçou a importância de os pacientes não desistirem do tratamento, pois a Aids é uma doença crônica que tendo um tratamento adequado, permite que o paciente leve uma vida normal e reduz as chances de que esta pessoa transmita a doença. “Muitos pacientes desistem, por falta de conhecimento dos serviços disponíveis na unidade. Outros são dependentes químicos que abandonam o tratamento por conta do vício”, explicou. Cerca de 160 pessoas já deixaram de prosseguir com o tratamento na unidade.

Ao ser encaminhado para o SAE, o paciente recebe acompanhamento médico e realiza exames mais aprofundados. Em seguida, passa a ser acompanhado mensalmente, recebendo encaminhamento para outros exames específicos e medicação antirretroviral de acordo com a necessidade.

NOVOS CASOS - Até o final de setembro, o Núcleo de Controle de DST/Aids da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) registrou 162 novos casos de pessoas infectadas. Em 2015 foram 253 casos e outros 204 em 2014. Neste ano, 63% dos casos foram registrados em pessoas entre 20 e 39 anos.

Serviço para portadores de Hepatite Viral - Nesta gestão, em julho de 2015, os roraimenses passaram a contar com o Atendimento Multidisciplinar aos Portadores de Hepatite Viral Crônica no SAE, o que revolucionou o tratamento da doença no Estado, possibilitando uma melhoria na qualidade de vida dessa parcela da população. Em 2015, foram cadastrados 171 pacientes e neste ano, outros 179, totalizando 350 pacientes que são acompanhados atualmente pela unidade.

Antes da existência deste serviço, o atendimento era centralizado no médico e não havia uma sistematização de cadastro desses pacientes. Agora, os portadores de hepatites virais doença têm a garantia de uma assistência clínica, terapêutica, farmacêutica e psicossocial, com uma equipe multidisciplinar que o acompanha ao longo de sua doença, melhorando a qualidade de vida dessa população no Estado.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down