jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014


Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

1711 Novembro azul Sesau 2Os profissionais da Atenção Básica são peça fundamental para garantir o acesso universal aos serviços de saúde. Nesse sentido, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) realizou oficina para lançamento do Guia do Pré-Natal do Parceiro e do Guia de Saúde do Homem para agentes comunitários dos 15 municípios do Estado. Agora, estes profissionais terão a função de tentar captar o público masculino, que é que possui mais resistência em cuidar da saúde.

O evento, realizado durante toda a quarta-feira (16), no auditório da Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde (CGVS), foi mais um passo para a consolidação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem em Roraima, melhorando o acesso, acolhimento e a qualidade dos serviços de saúde prestados à população masculina.

Conforme o palestrante e também referência técnica da Coordenação Nacional da Saúde do Homem, Cícero Ayrton, as duas cartilhas têm o objetivo de ampliar o olhar dos profissionais da Atenção Básica para tentar atrair os homens para os serviços de saúde.

“Roraima é o 13° estado em que estamos realizando a oficina de lançamento das cartilhas. Os dois guias vêm para ampliar o olhar dos profissionais para tentar captar esses homens para o serviço de saúde, porque, historicamente, esses homens foram criados pra não procurar os serviços de saúde, tanto por barreiras socioculturais como institucionais”, ressaltou.

Cerca de 50 profissionais da Atenção Básica dos 15 municípios de Roraima, incluindo médicos, enfermeiros e agentes comunitários de saúde participaram da oficina. Após o evento, os profissionais deverão multiplicar os conhecimentos adquiridos, com ênfase na reprodução de informação da Política Nacional de Atenção Integral do Homem, sendo feito um trabalho de prevenção e redução dos agravos relacionados aos homens no Estado de Roraima.

SAÚDE DO HOMEM - A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, formulada para promover ações de saúde que contribuam significativamente para a compreensão da realidade singular masculina nos seus diversos contextos socioculturais e político-econômicos, traduz um longo anseio da sociedade ao reconhecer que os agravos do sexo masculino constituem verdadeiros problemas de saúde pública.

Elaborada por meio de um minucioso processo de análises e discussões com secretarias estaduais e municipais de saúde, a universidade, as organizações profissionais, entidades da sociedade civil organizada para questões de gênero e para outros grupos populacionais, após ser submetida à consulta pública, a Política foi consagrada pelo Conselho Nacional de Saúde em decisão unânime e pela Comissão Intergestores Tripartite que a aprovou no mérito.

O foco da área de atenção à saúde masculina é o grupo de 20 a 59 anos, com ênfase para o trabalho de prevenção, promoção e proteção básica à saúde, com fundamento no conceito mestre de que cada homem pode manter-se saudável em qualquer idade.

Como acessar os serviços de saúde

O posto de saúde deve ser a porta de entrada para um cidadão que procura cuidar da saúde. É lá que o clínico geral avalia o paciente e, se necessário, encaminha para consulta com especialista.

A Clínica Especializada Coronel Mota é o serviço de referência em medicina especializada. Para ser consultado lá é preciso passar primeiro pelo posto de saúde. O agendamento é feito pelo Coronel Mota e informado ao posto de saúde, que é a unidade responsável por comunicar o paciente sobre a data da consulta.

As consultas marcadas na CECM obedecem a um Sistema de Classificação de Risco, onde os pacientes são priorizados de acordo com o estado geral e não mais por ordem cronológica. A intenção é garantir atendimento mais rápido aos que mais precisam.
Quem define esta prioridade é um médico regulador, que avalia fatores como o risco que a pessoa tem de piorar se não for atendida em um curto prazo de tempo, idade, se a pessoa possui necessidades especiais, entre outros aspectos.

A classificação é feita por cores: a cor vermelha significa situações clínicas graves, cujo atendimento ocorre em até 30 dias; amarelo significa situações clínicas que precisam de agendamento prioritário (atendimento em até 60 dias); na cor verde, são situações que podem esperar por atendimento em até 90 dias e pessoas classificadas na cor azul, podem ficar na lista de espera.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down