Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

O Hospital da Criança Santo Antônio – HCSA foi contemplado com a Certificação Ouro da Associação Hospital Samaritano. A premiação deve-se à redução significativa de infecção hospitalar da corrente sanguínea na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal e Pediátrica, um significativo avanço da saúde patrocinada pelo sistema municipal.

Falado a respeito dessa conquista e dos esforços empreendido em prol da saúde, a prefeita Teresa não esconde o seu entusiasmo: “Temos trabalhado bastante para que a Saúde de Boa Vista se torne referência e para isso temos buscado parcerias de instituições de peso e que podem nos ajudar nesse objetivo. Fico feliz pela certificação ouro concedida ao hospital, pois reconhece o trabalho e a dedicação de nossos excelentes profissionais, no cuidado dos nossos pequenos”.

O HCSA recebeu a Certificação Ouro no início deste ano, por alcançar um período de 9 meses sem infecção primária de corrente sanguínea na UTI neonatal e pediátrica. “A parceria com Hospital Samaritano foi iniciada em 2015 com objetivo de implantar boas práticas na UTI, com treinamentos no setor e cursos à distância ofertados pela instituição, além do monitoramento das ações desenvolvidas para evitar infecção”, explica o secretário municipal de Saúde, Cláudio Galvão, que afirma que a parceria deve continuar.

Em março de 2017 todos os profissionais que atuam na UTI do HCSA passaram pelo treinamento com foco na redução de infecção primária. “O índice de infecção hospitalar era alto e hoje estamos com o índice reduzido consideravelmente. Nosso objetivo é continuar nesse mesmo nível para garantir uma assistência segura e de qualidade aos nossos pacientes”, destaca a diretora geral do HCSA, Mareny Damasceno.

O médico infectologista Domingos Sávio Matos destaca que o HCSA está há um ano sem registrar infecções de corrente sanguínea. “Após o curso, e a utilização do PIC, um cateter periférico, reduziu bastante a necessidade do acesso venoso central, por conseguinte reduziu também o número de infecções. Hoje, sem dúvida, o índice de porcentagem de infecção dentro da UTI é uma das menores do país. Fico feliz por fazer parte da equipe, é um reconhecimento muito importante para a gente como profissional”.

As infecções são associadas ao uso de um cateter venoso central, tubo plástico inserido em uma veia grossa do paciente para aplicação de medicamentos e monitoramento da pressão arterial. As infecções da corrente sanguínea são mais graves, pois causam mais morbidade, aumentam o tempo de internação e podem evoluir para óbito.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down