Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Autoridades brasileiras e venezuelanas realizaram um encontro na cidade fronteiriça de Pacaraima, quinta-feira, 8, com a finalidade de adotarem medidas conjuntas de combate ao fluxo de sarampo, doença há muito extinta no Brasil, mas que retornou com o aumento do fluxo de venezuelanos que deixa o seu país, fugindo da crise e da fome. Até o momento, todos os casos confirmados de sarampo no estado são importados da Venezuela, por isso a importância de ações conjuntas

Além dos representantes venezuelanos, o encontro reuniu gestores do governo do estado de Roraima, Ministério da Saúde, OPAS – Organização Pan-americana de Saúde, OMS – Organização Mundial de Saúde e prefeitura de Pacaraima.

Segundo a coordenadora estadual de Vigilância em Saúde, Daniela Souza, ficou encaminhado para a próxima semana, uma capacitação entre os 2 países a ser ministrada pelo Ministério da Saúde. O objetivo é elaborar um relatório binacional para troca de informações epidemiológicas.

“Também vamos tentar montar uma Sala de Situação em Pacaraima, para essa troca de informações e outros assuntos pertinentes”, afirmou Daniela. Outro assunto em pauta foi a articulação para que além da vacina contra febre amarela, seja exigida também a vacinação contra o sarampo para quem ingressar na Venezuela.

“Eles se comprometeram também a ceder estudantes de medicina e enfermagem de lá para virem ajudar na Campanha do sarampo, convidando as pessoas e alertando para a importância da vacinação”, informou a coordenadora. Até o momento, todos os casos confirmados de sarampo no Estado são importados da Venezuela, por isso a importância de ações conjuntas.

CAMPANHA - Neste sábado será o dia D da maior campanha de intensificação vacinal já realizada em Roraima. A meta é vacinar todas as pessoas de 6 meses a 49 anos de idade, entre brasileiros e imigrantes venezuelanos, que não tenham sido vacinados, número estimado em até 400 mil pessoas.

O governo garantiu todo o material necessário para a campanha, desde as doses e seringas para aplicação das vacinas, até camisetas, bonés, cartazes, faixas e outdoors para ajudar os municípios a mobilizar a população.
Serão 130 pontos de vacinação em todo o estado, com o envolvimento direto de mais de 600 pessoas nas equipes de imunização.

A vacinação faz parte do plano emergencial de enfrentamento do surto de sarampo lançado pelo Governo do Roraima. Além da vacinação, o plano envolve ainda ações para treinamento das equipes de saúde dos municípios e unidades estaduais, fortalecimento da rede de laboratórios para além do melhorar o diagnóstico, além da implantação de uma Sala de Situação na fronteira Brasil/Venezuela.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down