Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Boa Vista está agora na lista das capitais brasileiras incluídas no sistema nacional de captação e doação de órgãos. O primeiro procedimento pediátrico na capital aconteceu nesse final de semana no Hospital da Criança Santo Antônio, e envolveu profissionais da comissão estadual e do Ministério da Saúde. A primeira em adultos ocorreu dia 26 de fevereiro deste ano no Hospital Geral de Roraima.

A captação de órgãos beneficia pessoas que fazem parte de uma lista de espera nacional e é possível graças aos cidadãos que optam por serem doadores de órgãos ou das famílias que também podem decidir após a morte de um ente querido.

Para o médico intensivista pediátrico, Dr. Ricardo Loureiro, que é coordenador da comissão municipal de captação de órgãos, essa primeira ação na capital representa um grande avanço e envolve um número considerável de profissionais.

“Este é um marco importante para nossa história, pois inclui um número considerável de profissionais envolvidos e capacitados. Hoje estamos incluídos dentro de um sistema nacional, passo fundamental para que um dia seja possível realizar todas as etapas do transporte em nosso próprio hospital”, disse Ricardo.

Existem hoje no estado duas comissões hospitalares, estadual e municipal, formadas por profissionais de saúde que fazem a avaliação de um potencial doador de órgãos e enviam para a coordenação nacional que verifica o possível receptor para o órgão em questão e também se há compatibilidade e outras situações. Desde 2012, o processo vem sendo estudado pelas comissões, que receberam capacitação diretamente do Ministério da Saúde.

COMO FOI – A captação dos órgãos na capital foi realizada em uma criança de 10 anos que faleceu recentemente. Para auxiliar no procedimento e acompanhar as equipes locais, vieram a Boa Vista um enfermeiro e um médico do Ministério da Saúde.

Para a diretora do Hospital da Criança Santo Antônio, Mareny Damasceno, doar órgãos de um filho que partiu é uma decisão difícil. “Essa é uma decisão muito delicada e que precisa ser tratada de uma forma bem clara com a família. Nós conversamos bastante com os familiares e explicamos a importância desse processo todo para salvar a vida de quem irá receber o órgão. Somos gratos à família que decidiu pela doação”.

O secretário municipal de saúde, Cláudio Galvão, afirma que esse é um grande avanço para Boa Vista. “Estamos conseguindo melhorar diariamente o acesso aos nossos serviços e a implantação desse programa de transplante foi um avanço extraordinário que nos coloca na lista das unidades captadoras e doadoras de órgãos, contribuindo assim para salvar outras pessoas Brasil afora”.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down