Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Quase duas semana após a assinatura do Decreto Governamental que regulamenta algumas ações do Poder Público Estadual em relação ao atendimento a venezuelanos, a realidade no HGR (Hospital Geral de Roraima) está mudando e já é possível registrar momentos de corredores quase vazios. Entretanto, essa realidade do setor de saúde pode mudar com a reabertura da fronteira Brasil/Venezuela.

Sabe-se que a demanda de atendimentos a venezuelanos cresceu bastante nos últimos anos, desde que começou a crise migratória em Roraima. Para se ter uma ideia, somente no último mês de julho, cerca de 14,5 mil pessoas foram atendidas no Pronto Atendimento Airton rocha. Destas, 9,5 mil eram venezuelanas.

Além do mais, cerca de 80% dos pacientes recebidos no Pronto Atendimento deveriam ter sido atendidos inicialmente nos postos de saúde. Segundo registros muitos pacientes procuram atendimento próximo do horário em que o almoço era servido na unidade de saúde. E como a unidade não recusa atendimento, foi preciso priorizar os casos mais urgentes, que são de responsabilidade do estado.

A implantação do chamado “Consultório Azul” no Pronto Atendimento, que consiste num local para atendimento aos pacientes classificados com a cor AZUL (Não Urgente), diminuiu consideravelmente a quantidade de pessoas nos corredores da Unidade, ao menos por enquanto.

Esses pacientes passam pela triagem na enfermaria e em seguida são encaminhados para esse consultório médico específico, montado num espaço localizado na recepção. São pessoas com quadro de saúde menos grave e que deveriam ser atendidas em um posto de saúde. Esse é um dos principais fatores responsáveis pela superlotação das emergências, não só em Roraima, mas em todo o país.

INVESTIMENTOS – A abertura de novos leitos também contribuiu para agilizar o atendimento nos hospitais. O Governo do Estado inaugurou 120 leitos no Hospital das Clínicas em março deste ano, para dar suporte ao HGR, que inclusive passa por uma ampliação. Estão sendo construídos um novo bloco com mais 120 leitos de internação, 40 leitos de UTI (o dobro da quantidade atual) e mais dez salas de cirurgia. A obra está com quase 80% dos serviços concluídos.

DECRETO - O decreto que prevê uma atuação especial, tanto das forças de segurança pública, quanto em relação à oferta de serviços para os imigrantes, foi assinado nesta quarta-feira, 1º, pela governadora Suely Campos, e entre outras coisas, previa que para ter acesso às unidades de saúde, os venezuelanos precisavam apresentar um passaporte válido, medida que foi revogada ontem pelo Ministério Público Federal.

ATENDIMENTO AOS IMIGRANTES – Nos últimos três anos houve um aumento considerável no número de atendimentos voltados a estrangeiros, principalmente venezuelanos. O HGR, por exemplo, registrou em janeiro de 2014, o atendimento de 26 pacientes estrangeiros. Em janeiro deste ano foram mais de mil pacientes de outros países, principalmente da Venezuela, com mais de 900. Essa média mensal vem se mantendo nos últimos três anos, chegando até a mais de 1,5 mil estrangeiros atendidos por mês.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down