Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Os itens começaram a chegar gradativamente e as entregas devem ser intensificadas a partir do dia 8 de março, após o carnaval

Os primeiros itens adquiridos pela Sesau (Secretaria de Estado da Saúde), por meio dos processos emergenciais, começaram a ser entregues de maneira gradativa. Foi a maneira mais célere que a atual gestão encontrou para dar início à regularização do abastecimento das Unidades de Saúde do Estado, que vivenciam uma crise que dura pelo menos seis meses.

“Não havia contratos em andamento ou atas de registro de preço para a grande maioria dos itens essenciais. Abrimos 4 de forma emergencial para garantir a primeira fase de regularização dos nossos estoques. Isso enquanto o processo anual de aquisição desses itens também está em andamento”, explicou Roberto Riverton, secretário adjunto de Saúde.

Os processos emergenciais foram abertos para a compra de medicamentos e materiais médico-hospitalares. Um deles (ortopedia e neurocirurgia) foi revogado, porque não houve preços compatíveis com o mercado, pois estavam muito acima do estimado.

“Esse processo já foi reaberto e deve se encerrar entre 8 e 15 de março. Vale ressaltar que já foram recebidas propostas com preços adequados”, acrescentou Riverton.

Quanto aos outros 3 processos (medicamentos, materiais básicos e materiais laboratoriais, radiológicos e hemodinâmicos), em todos houve itens frustrados, com propostas rejeitadas por sobre preço, mas uma parte foi bem sucedida e já foi contratada.

“Em relação a esses três processos, em que uma parte de itens também foi rejeitada por sobre preço, já foi possível obter propostas com preços adequados”, detalhou o secretário adjunto.

Neste primeiro momento, foram entregues itens como, máscara, gaze, atadura, soro glicosado, água pra injeção, além de material de laboratório, entre outros.

“Os itens começaram a chegar gradativamente e as entregas devem ser intensificadas a partir do dia 8 de março, após o carnaval. Aos poucos, estamos mudando a realidade com a qual nos deparamos ao assumir a pasta. A situação já começou a normalizar, e a maior parte dos materiais e medicamentos já deve estar disponível até o final da primeira quinzena de março”, finalizou Roberto Riverton.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down