Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Muitos condutores pensam tratar-se de uma rodovia, em que a velocidade pode ser maior que 60 km/h.

No início deste mês, a Prefeitura de Boa Vista inaugurou a ponte que interliga as Avenidas Parimé Brasil, no Jardim Caranã, à Alameda Antares, no Cidade Satélite, com objetivo de melhorar o tráfego de veículos naquela região. No entanto, a Superintendência Municipal de Trânsito – Smtran alerta quanto a infrações cometidas nas vias, o que põem em risco a vida de muitos moradores de ambos os bairros.

Uma das principais infrações cometidas é o limite de velocidade excedido, principalmente na Alameda Antares, por se tratar de uma pista longa, asfaltada e que lembra uma rodovia. No entanto, ela é uma via arterial, o que significa que o limite é de 60 km/h. Dessa forma, a recomendação é que os condutores obedeçam o que rege a sinalização.

“No trecho que compreende a ponte, o limite de velocidade é de 40 km/h. Antes e depois dela, as pistas já se tornam vias arteriais, o que quer dizer que o limite passa a ser de 60 km/h. É preciso obedecer essa regra para que tudo ocorra dentro da normalidade e que se evitem acidentes”, recomendou Ney Brito, diretor da Divisão de Prevenção e Educação para o Trânsito – Depet.

Brito também ressalta outros pontos do Código de Trânsito Brasileiro que devem ser observado. Por exemplo, parar sobre a ponte é infração média, que rende multa de R$ 130,16 e quatro pontos na carteira. Estacionar sobre a ponte já é uma infração de natureza grave, com cinco pontos na carteira e R$ 195,23 de multa. Fazer conversão de retorno sobre a ponte é infração gravíssima, com R$ 293,47 de multa e sete pontos na carteira.

A ultrapassagem sobre a ponte é também uma infração gravíssima, porém com fator multiplicado por cinco. Quanto a estacionamento, a recomendação é que seja feita no lado direito da pista, evitando-se estacionar ao lado ou sobre o canteiro central, pois isso também é uma infração de natureza grave.

“Outros cuidados devem ser adotados também em relação a ciclistas e pedestres, uma vez que ali há áreas residenciais. O CTB diz que os veículos de grande porte devem ser cuidadosos com os de menor porte. E estes, com os que não têm transporte motorizado, e todos, em comum acordo, com o pedestre. Este, por sua vez, deve sinalizar, olhar para os dois lados e só atravessar quando tiver certeza de que foi visto pelo condutor e este reduzir a velocidade”, ressaltou Brito.

O Depet pretende fazer ações educativas no local, a fim de melhorar a compreensão dos condutores, ciclistas e pedestres quanto aos cuidados naquela região. “Estamos fazendo as análises do que vamos precisar para executar estas operações educacionais nesta região, pois se trata de uma via nova, e então o condutor tende a ter essa dificuldade de compreensão. A nossa função será orientá-los para melhor procederem”.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down