Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

A Casa da Mulher Brasileira já tem data para ser inaugurada: 3 de dezembro, informação confirmada pela secretária do Trabalho e Bem-Estar Social, Emília Campos, durante reunião realizada na sexta-feira (9), com os órgãos que irão compor a instituição.

“Esta é a concretização de um sonho, pois é um projeto no qual estamos trabalhando nesses 4 anos. Roraima será o único estado da região Norte que irá contar com este importante instrumento de combate à violência contra a mulher”, ressalta Emília Campos.

A reunião teve como proposta definir os últimos ajustes para a inauguração da Casa. O governo federal está concluindo o envio do mobiliário e ainda este mês será realizado um treinamento com os profissionais que irão atuar no local.

“A Casa da Mulher Brasileira abrigará toda a rede de proteção às mulheres, que poderão contar com um espaço apropriado para que ela possa ser acolhida e se encorajar a sair do ciclo de violência”, explica.

No dia 25 de outubro, a secretária Nacional de Políticas Públicas para Mulheres, Andreza Colatto, esteve em Roraima e foi recebida pela governadora Suely Campos. No encontro, tanto governo federal como estadual confirmaram o empenho para que a Casa seja inaugurada o mais breve possível.

A obra de 3 mil metros quadrados está localizada na rua Uraricoera, bairro São Vicente. O local tem capacidade para atender cerca de 15 mil mulheres por mês, com 90 atendimentos simultâneos, onde diversos órgãos garantirão apoio integral à mulher vítima de violência.

Dentre estes órgãos, estão o Ministério Público, Defensoria Pública e Delegacia Especializada de Atendimento às Mulheres, que realizarão os atendimentos com ambientes com total privacidade e o acolhimento adequado às mulheres e seus filhos por até 48 horas.

Neste momento, a Deam (Delegacia da Mulher) já está funcionando no local, assim como a equipe do Ronda Maria da Penha também está trabalhando na unidade. Com o lançamento, todos os órgãos da rede de proteção à mulher estarão em um mesmo local, que terá a articulação da Coordenação de Políticas Públicas das Mulheres, da Setrabes.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down