Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Medidas devem ser adotadas em áreas com transmissão da malária para reduzir a possibilidade da picada do mosquito transmissor

Por conta do aumento do número de casos de malária em área urbana de Boa Vista, a Prefeitura está orientando a população sobre os hábitos de prevenção que devem ser adotados para evitar o contato com o mosquito transmissor da doença.

De acordo com o coordenador de combate à malária, Creomar Silva, apesar de não ser possível erradicar a malária na região amazônica – que possui criadouros naturais por toda nossa extensão geográfica em que o mosquito transmissor faz parte da fauna (área endêmica) –, há o controle de ocorrência de casos em área urbana.

“A medidas que desfavorecem a proliferação do agente transmissor, que vão desde o manejo ambiental, ao tratamento oportuno de todos os casos e a borrifação intradomiciliar nas localidades de risco”, destacou.

No último trimestre de 2017 foram notificados 15 casos de malária em área urbana, tendo como local de provável infecção a praia da Polar. Fora da área urbana, balneários como Água Boa também possuem casos registrados da transmissão da doença.

De acordo com a superintendente de Vigilância em Saúde, Francinete Rodrigues, a Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses da prefeitura já realiza medidas de controle vetorial, além da nebulização espacial e a borrifação residual nas residências próximas ao rio Cauamé.

A Prefeitura orienta que as pessoas evitem frequentar lagos, rios, igarapés e outros locais próximos a águas limpas e sombreadas no horário de 18h às 7h da manhã, ao entardecer e ao amanhecer.

Caso não seja possível evitar tais locais nesses horários, é essencial a utilização de camisa de manga longa, calça comprida, repelente e roupas protetoras, além de mosquiteiros impregnados ou mosquiteiros comuns para o caso de pernoites.

“Caso a residência seja perto de locais propícios aos criadouros naturais do mosquito da malária, orientamos a colocação de telas nas portas e janelas além da utilização de mosquiteiros para camas e redes”, destaca Creomar.

SINTOMAS - Os principais sintomas da malária são febre alta, calafrios, tremores, sudorese e dor de cabeça, que podem ocorrer de forma cíclica (períodos alternados). É possível apresentar náuseas, vômitos, cansaço e falta de apetite antes das manifestações mais caraterísticas acima.

Diante do aparecimento dos primeiros sinais e sintomas da malária, a prefeitura orienta a população que procure unidade básica de saúde para o diagnóstico e inicie o tratamento. É essencial que o tratamento seja feito até o fim, conforme orientação médica.

Locais para realização do exame da malária

Horário comercial: UBS 13 de Setembro, UBS Sílvio Botelho - Paraviana, UBS Mariano de Andrade - Caranã, UBS Olenka Macellaro - Caimbé, UBS Asa Branca, UBS Sayonara Dantas - Sen. H. Campos, Pronto Atendimento Cosme e Silva - Pintolândia, UBS Buritis, UBS Pricumã.

Período ininterrupto: Hospital da Criança Santo Antônio, Hospital Geral de Roraima, Maternidade Nossa Senhora de Nazaré.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down