Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Cinco novos abrigos serão construídos em Roraima para acolher venezuelanos que cruzam a fronteira em busca de melhores condições de vida no Brasil. Serão montadas quatro novas estruturas em Boa Vista e uma em Pacaraima.

Os espaços terão capacidade para abrigar 2 mil pessoas em Boa Vista e 500 em Pacaraima. A ação garante acesso adequado a dormitórios, alimentação e saúde, tirando da situação de vulnerabilidade venezuelanos que viviam em ruas e praças de Roraima.

Os novos abrigos se somam aos seis reformados em Boa Vista (5) e Pacaraima (1). Os trabalhos foram apresentados nesta terça-feira (17) pelo general Eduardo Pazuello, coordenador da Operação Acolhida, ao Comitê Federal de Assistência Emergencial, em reunião na Casa Civil. Segundo o Ministério da Defesa, há atualmente cerca de 2 mil venezuelanos em abrigos de Boa Vista. São eles: Jardim Floresta, São Vicente, Tancredo Neves, Pintolândia e Hélio Campos.

Os recursos para abrigos, ordenamento de fronteira e ajuda no deslocamento de venezuelanos para outros Estados foram liberados pela Medida Provisória 823, que abriu crédito extraordinário de R$ 190 milhões ao Ministério da Defesa.

Antes da federalização das ações de atendimento aos venezuelanos, o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) já havia oferecido apoio técnico e financeiro aos abrigos de Boa Vista, com repasse de R$ 1,8 milhões ao Estado, e R$ 600 mil ao município de Pacaraima. Também foram doadas 82 toneladas de alimentos para abrigados em Pacaraima e Boa Vista. Outros US$ 300 milhões foram liberados pela Agência Brasileira de Cooperação, do Ministério das Relações Exteriores, para compra de comida.

Para reforçar a saúde local, foram repassados mais R$ 128 milhões para Roraima, além de R$ 78 milhões para a Prefeitura de Boa Vista e R$ 4 milhões para Pacaraima.

INTERIORIZAÇÃO - Para ajudar os venezuelanos a procurar novas oportunidades no Brasil, o Governo Federal e a ONU começaram neste mês um trabalho de interiorização. Entre 5 e 6 de abril, dois voos da Força Aérea Brasileira (FAB) deixaram Boa Vista com 265 venezuelanos. Desses, 199 foram para São Paulo e 66 para Cuiabá. A Operação Acolhida trabalha no preparatório para novas fases de interiorização. A próxima está prevista para maio.

FLUXO MIGRATÓRIO - Durante a reunião, a Polícia Federal atualizou dados do fluxo migratório de venezuelanos. Segundo números de abril, 43.022 venezuelanos procuraram a PF desde 2015 para solicitar residência, refúgio ou agendaram atendimento.

Entre 2017 e 2018, a PF registrou, no sistema de controle migratório, a entrada de 92.656 pessoas pela fronteira de Pacaraima. Entretanto, registrou a saída de 44.632. Isso significa que, em tese, 48.024 podem ter permanecido no território brasileiro. Os dados foram individualizados e não consideram diversos movimentos migratórios de uma mesma pessoa.

Dentre os que saíram do Brasil, 11.333 deixaram o país por outra fronteira terrestre enquanto 13.319 saíram do Brasil em voos internacionais.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down