Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

O apoio do Corpo de Bombeiros foi essencial para a travessia das pessoas que necessitam se deslocar para o outro lado do rio

Há 20 dias, por conta das chuvas que ocasionaram a cheia do rio Uraricoera, a balsa administrada pela Codesaima (Companhia de Desenvolvimento de Roraima) estava impossibilitada de fazer a travessia na Vila Passarão, a 60KM de Boa Vista. Com a diminuição gradativa do leito do rio, a embarcação voltou a operar normalmente , desde segunda-feira (16).

Conforme a presidente da Codesaima, Jucilene Araújo Vieira, não há um porto para acomodar a balsa do outro lado do rio, área rural de Boa Vista, onde estão localizadas 27 comunidades indígenas do Baixo Rio Branco e Baixo São Marcos. “Porém, as travessias continuaram por meio de pequenas embarcações, que contou com o apoio da equipe do Corpo de Bombeiros, que diariamente se fez necessário naquele trajeto”, relatou.

“É importante ressaltar que a balsa se encontra em perfeito estado de funcionamento desde que teve as suas atividades paralisadas. Todavia, o governo do estado continuou ajudando na travessia das pessoas que moram nas áreas localizadas do outro lado da margem do rio Uraricoera, principalmente os estudantes que dependem do meio para ir às escolas”, garantiu.

A BALSA – Com 37 metros por 9 metros de extensão, a balsa que faz a travessia no rio Uraricoera tem a capacidade de suportar peso de até 300 toneladas.

Em um único trajeto, ela comporta 22 carros de pequeno porte em todo o seu espaço, ou seis veículos de grande porte, como caminhões trucados. A travessia é gratuita e ocorre todos os dias das 7h até as 18 horas.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down