Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Comunidades receberão ações, como a busca ativa e o diagnóstico, para conter o avanço da doença na região.

A alta incidência de casos de malária na região do Baixo Rio Branco, formada por comunidades ribeirinhas de Rorainópolis e Caracaraí, tem preocupado as autoridades do setor. Por isso a Sesau (Secretaria Estadual de Saúde), por meio da CGVS (Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde) firmou uma parceria com os municípios de Rorainópolis, Caracaraí e o DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena) Yanomami para combater o avanço da doença.

Servidores do Núcleo de Combate à Malária da CGVS, representantes das secretarias municipais, apoiadores do MS (Ministério da Saúde) na atuação contra a malária nos municípios, técnicos, servidores estaduais e o DSEI Yanomami, participaram de uma reunião onde foram definidas estratégias para o controle da malária, como a busca ativa de casos, diagnóstico e tratamento e o combate ao mosquito transmissor da doença, o Anopheles.

O papel da Sesau será a disponibilização de testes rápidos, medicamentos, e inseticida para combater o mosquito transmissor. “O Estado faz esse papel de suporte junto aos municípios sempre que necessário, distribuindo insumos, capacitando servidores, organizando a rede, pactuando ações com os municípios, entre outras coisas, sempre seguindo os princípios do SUS (Sistema Único de Saúde)”, explicou a gerente do Núcleo de Malária, Ducineia Barros.

As ações definidas serão realizadas pelo DSEI-Yanomami e as equipes de endemias das secretarias de saúde de Caracaraí e Rorainópolis, que irão de barco até as comunidades ribeirinhas atingidas pela malária.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down