jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014


Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

O Hemocentro está com baixo estoque de bolsas de sangue de todos os tipos sanguíneos. Para suprir essa necessidade e atender as pessoas que necessitam de transfusão será realizada, sexta-feira próxima (dia 7), das 8h às 12h, naquela unidade de saúde, uma mobilização de doação de sangue.

O evento faz parte do Junho Vermelho, projeto da deputada estadual Yonne Pedroso (Solidariedade), que tramita na Assembleia Legislativa para que o mês de junho seja dedicado a campanhas de conscientização sobre a importância da doação de sangue. A meta, segundo ela, é levar 100 pessoas para fazerem a doação na sexta-feira.

“Esse projeto de lei já está tramitando na Assembleia Legislativa desde o mês passado, mas como o Hemocentro está precisando muito de doações e a vida das pessoas não pode esperar, decidi fazer essa campanha de mobilização agora”, explicou a parlamentar.

Ela reforça ainda: “Estamos convidando todos aqueles que já são doadores a comparecerem ao Hemocentro mais uma vez e quem nunca doou para ir lá, fazer o cadastro e entrar para esse time de voluntários também”, convidou, ao observar que o Hemocentro precisa de sangue de todos os tipos, mas a maior necessidade é pelo O negativo e O positivo.

Conforme Yonne Pedroso, o Junho Vermelho prevê a realização de campanhas de incentivo a doação de sangue durante todo o mês, passando a integrar o calendário oficial de eventos no Estado de Roraima, tanto nos órgãos públicos estaduais como municipais.

O projeto também autoriza a Secretaria de Saúde do Estado de Roraima e as secretarias municipais a realizarem parcerias com a iniciativa privada, com entidades civis, entidades de classe, associações, federações e a sociedade civil organizada para realizar a campanha de incentivo e conscientização, com objetivo de incentivar as pessoas da importância da doação de sangue.

O mês de junho foi escolhido em alusão ao Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado no dia 14, data que coincide com o Dia Estadual do Doador de Sangue em Roraima, instituído por meio da Lei nº 1.014/2015, de autoria do deputado Jalser Renier (Solidariedade) e do ex-deputado Naldo da Loteria (PSB).

O sangue humano é insubstituível. No Brasil, a cada 2 segundos, 1 indivíduo em algum hospital precisa de uma transfusão para viver, mas apenas 1,9% da população doa sangue regularmente. “Para aumentar esse percentual, é preciso que a população se solidarize e se mobilize. É uma tarefa que não é fácil. Por isso, a importância de campanhas de conscientização como o Junho Vermelho, que estamos tentando implementar aqui em Roraima, assim como já existe em vários estados. A ideia é criar a cultura da doação, para fidelizar o doador por toda a vida”, pontuou a autora do projeto de lei.

Durante o ano, o homem pode doar até 4 vezes e a mulher 3 vezes. Doar sangue não oferece risco à saúde do doador. O volume de sangue indicado pelo padrão internacional de doação (450 ml por pessoa) é muito pequeno quando comparado ao volume sanguíneo total do doador, e é reposto naturalmente pelo organismo dentro das 24h seguintes à doação.

Além disso, todo o procedimento de coleta obedece a um rigoroso controle de segurança, dispondo apenas de materiais esterilizados e descartáveis. “A doação de sangue é uma escolha totalmente segura, que não debilita o corpo de quem doa e que oferece riscos praticamente nulos de contaminação”, destacou Ione.

Quem pode doar - Se tornar um doador é muito simples. Basta ter entre 16 e 69 anos (menores de idade precisam de autorização dos responsáveis), pesar no mínimo 50 kg, ter boa saúde e, no dia da doação, ter feito uma refeição saudável, livre de gorduras, não ter ingerido bebidas alcoólicas há pelo menos 12 horas e portar documento de identificação com foto no momento da coleta.

O Hemocentro funciona de segunda a sexta-feira, no horário das 7h30 às 12h, e das 13h às 18h. A unidade fica localizada na avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, próximo ao Hospital Geral de Roraima (HGR). Antes de fazer a coleta, os interessados fazem um cadastro e uma avaliação pré-doação, para garantir que seja um procedimento responsável e seguro, tanto para quem doa quanto para quem recebe o sangue doado.

Quem apresentar anemia, hipertensão ou febre no teste pré-doação fica impedido de doar, temporariamente. Outras restrições temporárias incluem extração dentária (aguardar 72 horas para poder doar), apendicite ou hérnia (aguardar 3 meses para doar), gravidez (aguardar 90 dias se for parto normal ou 180 dias se for cesariana para poder doar), amamentação, tatuagem ou maquiagem definitiva (aguardar 12 meses para doar), vacinas (cada uma possui um período específico de restrição).

Há restrições que são definitivas, tais como doenças transmissíveis pelo sangue como hepatite, AIDS, sífilis e doença de chagas; doenças autoimunes; malária, quem teve algum tipo de câncer, incluindo leucemia, se foi se foi submetido a transplante de órgãos ou de medula.

Vantagens de ser doador – Todo doador tem garantido o direito de se ausentar do trabalho sem desconto no salário por 1 dia a cada 12 meses de trabalho para realizar doação voluntária de sangue. Além disso, pode fazer um checkup de saúde rápido e gratuito, pois antes do seu sangue ser doado para alguém, o Hemocentro realiza uma série de exames para saber se o seu sangue realmente está apto para ser armazenado no banco de sangue. Os exames podem indicar doenças como hepatite B e C, sífilis e HIV. O bom é que você tem acesso a esses dados e pode prevenir doenças, principalmente aquelas mais silenciosas que só descobrimos após um bom exame de sangue.

Alguns concursos públicos preveem isenção de taxa de inscrição para quem é doador. Em Roraima, os doadores também poderão ter direito a meia entrada em cinema e teatro, caso seja aprovado outro projeto que tramita na Assembleia Legislativa, de autoria do deputado Neto Loureiro.

 

0
0
0
s2smodern

logo JRH down